Só Eduardo Cunha derruba Eduardo Cunha

"Se eu fosse jornalista num país onde a ética e a honra fossem valores intocáveis não teria muitas dúvidas em fazer um prognóstico a respeito do futuro próximo de alguém com acusações semelhantes às de Cunha: cassação, renúncia ou até mesmo suicídio", diz o colunista Alex Solnik; para ele, enquanto as acusações vinham de delatores ou de Rodrigo Janot, Eduardo Cunha tinha argumentos, principalmente o de que era um homem perseguido; agora, porém, que o MP suíço divulgou que o deputado tem contas no país com US$ 5 milhões, "o que falta para este senhor cair do pedestal"?

www.brasil247.com - "Se eu fosse jornalista num país onde a ética e a honra fossem valores intocáveis não teria muitas dúvidas em fazer um prognóstico a respeito do futuro próximo de alguém com acusações semelhantes às de Cunha: cassação, renúncia ou até mesmo suicídio", diz o colunista Alex Solnik; para ele, enquanto as acusações vinham de delatores ou de Rodrigo Janot, Eduardo Cunha tinha argumentos, principalmente o de que era um homem perseguido; agora, porém, que o MP suíço divulgou que o deputado tem contas no país com US$ 5 milhões, "o que falta para este senhor cair do pedestal"?
"Se eu fosse jornalista num país onde a ética e a honra fossem valores intocáveis não teria muitas dúvidas em fazer um prognóstico a respeito do futuro próximo de alguém com acusações semelhantes às de Cunha: cassação, renúncia ou até mesmo suicídio", diz o colunista Alex Solnik; para ele, enquanto as acusações vinham de delatores ou de Rodrigo Janot, Eduardo Cunha tinha argumentos, principalmente o de que era um homem perseguido; agora, porém, que o MP suíço divulgou que o deputado tem contas no país com US$ 5 milhões, "o que falta para este senhor cair do pedestal"? (Foto: Alex Solnik)


Enquanto as acusações vinham de delatores ou de Rodrigo Janot, Eduardo Cunha tinha argumentos: não gostam de mim... são meus inimigos... queriam levar vantagem e eu não deixei... não confio em delator... homem público é perseguido mesmo... Janot está a serviço do governo de quem eu sou oposição, todo mundo sabe disso...

Mas agora que um banco suíço denuncia às autoridades suíças ter bloqueado alguns milhões de dólares de quatro contas secretas cujo beneficiário é Eduardo Cunha e sua mulher por ele ter tentado ocultar a titularidade das contas e os valores depositados não serem compatíveis com o salário que declarou, o que falta para este senhor cair do pedestal, já que ele próprio fez questão de alardear que não tinha nenhuma conta na Suíça?

Muita coisa, pelo visto. Dizer, ele não pode mais nada. Seu arsenal de justificativas esgotou-se. Dizer o quê? Que as contas de fato não são dele, mas das empresas de fachada que ele criou? E então ele não mentiu? Que a Suíça está interessada em desestabilizar a democracia brasileira? Em derrubar o real frente ao dólar?

Tanto ele não tem mais argumentos que a sua resposta às notícias da Suíça foi o silêncio. E o cancelamento da viagem à Itália, certamente por ter sido alertado por seu time de advogados do perigo dos voos internacionais para quem está na mira da Justiça. Desse modo, ele passou a integrar o trio dos brasileiros que não vão viajar nunca mais para o exterior, ao lado de Paulo Maluf e Marco Polo Del Nero.

Se eu fosse jornalista num país onde a ética e a honra fossem valores intocáveis não teria muitas dúvidas em fazer um prognóstico a respeito do futuro próximo de alguém com acusações semelhantes às de Cunha: cassação, renúncia ou até mesmo suicídio.

Mas, como não é o caso, é sempre bom ficar com o pé atrás. Tudo é uma questão de votos. Se ele tiver votos no Conselho de Ética (e parece ter) o caso pode morrer lá mesmo; se chegar ao plenário vale a pena contabilizar votos pró e contra.

Pode-se acusar Eduardo Cunha de tudo, menos de ser burro ou idiota. Ele está com um pé em cada canoa. Dá a entender ao PSDB et caterva que vai autorizar o impeachment e ao mesmo tempo diz ao PT et caterva que não vai, não. Mantém, desse modo, o apoio dos dois partidos. Ele vai fazer de tudo e mais um pouco para se apegar ao mandato, porque sem mandato, sabe ele muito bem, seu próximo endereço poderá ser Curitiba, a capital da Lava Jato.

Mas é bom colocar as barbas de molho. Só Eduardo Cunha derruba Eduardo Cunha.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email