SOS América do Sul

O golpe de Estado que feriu a democracia boliviana é produto de um colonialismo imperialista norte americano que vem atormentando a democracia e os direitos do lado sul do continente e tem como sua principal estratégia a estimulação de um patriotismo as avessas

Protestos na Bolívia após golpe de Estado contra Evo Morales
Protestos na Bolívia após golpe de Estado contra Evo Morales (Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters)

Salvem a América, do Equador para baixo.

O golpe de Estado que feriu a democracia boliviana é produto de um colonialismo imperialista norte americano que vem atormentando a democracia e os direitos do lado sul do continente e tem como sua principal estratégia  a estimulação  de um patriotismo as avessas. 

Grupos extremistas que se valem de um ideal pró nação  falso se pronunciam através de um grito anticorrupção, encontrando  desta forma sua chance de exercerem todo seu ódio as classes  mais pobres e segregadas. 

Após o resultado legítimo das eleições bolivianas, com Evo Morales eleito no primeiro turno, uma onda de insatisfação, da extrema direita, cobriu a Bolívia, impulsionada, principalmente, pelas classes dominantes que se recusavam a aceitar o desejo da maioria do povo daquele País, acusando  Evo Morales de fraude.

Daí em diante uma serie de manifestações violentas se alastraram na Bolívia, assediando sua democracia. A foto da prefeita  Patrícia Arce, aliada de Evo Morales, sequestrada e agredida por forças contrárias a democracia circulou o mundo provocando repúdio e medo.  Os agressores bateram na prefeita, cortaram seu cabelo, jogaram tinta vermelha em sua cabeça e a obrigaram a caminhar descalça pelas ruas da cidade. 

Evo Morales, presidente eleito, sob ameaça à sua segurança, renunciou a presidência no dia 10 de novembro de 2019. A Bolívia, assim como o Brasil tem sua história manchada por um golpe.

A invasão realizada por manifestantes as emissoras de radio e televisão estatais, no sábado, dia 9 de novembro , já anunciavam a tragédia que se aproximava. Após a renuncia de Evo Morales, prisões de funcionários públicos, perseguições, e toda a lástima protagonizada por fascistas disfarçados de patriotas tomaram o país.

Após o golpe declarado pelas forças armadas da Bolívia, a policia daquele país decretou a prisão de Evo Morales, que aos olhos fascistas virou uma caça 

Evo Morales em rede social denunciou a perseguição que vem sofrendo,  para que o mundo civilizado veja: 

O presidente eleito e obrigado a renunciar teve sua residência invadida e saqueada. Antes disso, pelo Twitter, ainda presidente, Morales, havia denunciado a covardia  fascista. Grupos extremistas  tinham incendiado a casa dos governadores de Chuquisaca y Oruro, e também de sua irmã, Esther Morales, em Oruro.

O retrocesso avança linha do equador abaixo, um ataque a soberania e independência, ao desejo do povo, sua segurança e a liberdade. Disfarçados de patriotas  e/ou manipulados, empunham bandeiras, pintando suas caras com as cores de seu país gritam por uma “tal liberdade” uma “ tal justiça”. Pobres de cultura e conhecimento, manipulados, só se esqueceram de levar uma pá, pois estão cavando a cova com as próprias mãos.

Salvem a América do Sul.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247