Sou contra (essa) Justiça!

Desde a destituição da presidenta legítima do Brasil, o que se viu foram medidas para "estancar a sangria", perpetuando a corrupção e seus principais atores – seja pelo arquivamento dos inquéritos, ou pela prescrição proposital dos mesmos.

Estátua da Justiça do lado de fora do prédio do Supremo Tribunal Federal em Brasília 07/04/2010 REUTERS/Ricardo Moraes
Estátua da Justiça do lado de fora do prédio do Supremo Tribunal Federal em Brasília 07/04/2010 REUTERS/Ricardo Moraes (Foto: Luiz Fernando Padulla)

É lamentável a posição de certas pessoas quando tecemos críticas à maneira como as investigações e mecanismos da Justiça são feitos. Para elas – os ditos "cidadãos de bem" – quando se critica a seletividade e partidarismo – cada vez mais explícito – parecem distorcer e dizer que somos contra a Justiça. A visão tapada e cega que afeta essa gente deveria ser objeto de estudo. Sempre fomos a favor da Justiça! Sempre exigimos transparência, investigações e punições aos culpados. Não à toa, foi justamente nos governos petistas que houve maior autonomia para a Polícia Federal e Ministério Público Federal – fato reconhecido pelas próprias instituições. Vamos lembrar da nomeação dos procuradores e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Nos governos petistas, todos que foram indicados pelas listas tríplices de seus respectivos órgãos, foram empossados. Durante a gestão FHC, o cenário era diferente, pois indicava pessoas de seu interesse, controlando com mão-de-ferro a Polícia Federal, o Ministério Público e o Congresso, não permitindo a instalação de CPIs incômodas – lembram-se do procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro? Ou seria o "engavetador-geral" da República?

Dados publicados pela Controladoria Geral da União (CGU), mostram que desde 2003, o Poder Executivo expulsou 5.659 servidores, dos quais 4.729 foram demitidos; 426 tiveram a aposentadoria cassada; e 504 foram afastados de suas funções comissionadas. Bem diferente do que acontecia sob o regime do PSDB. Entendem agora o "estancar a sangria" que disse Romero Jucá? Volto a tocar nesse assunto porque tem muito "verde-amarelo" que insiste nessa retórica vazia e falaciosa. O Estado de Exceção que vivemos hoje, sob uma máscara frágil daDemocracia, é exemplo disso.

O aparelhamento das máquinas públicas, cercando de toda forma para que a Justiça penda apenas para um dos lados, criminalizando um único partido, foi caso pensado. Desde a destituição da presidenta legítima do Brasil, o que se viu foram medidas para "estancar a sangria", perpetuando a corrupção e seus principais atores – seja pelo arquivamento dos inquéritos, ou pela prescrição proposital dos mesmos.

Enquanto os "moralistas" pesam a mão sobre petistas, realizando até mesmo milagres de celeridade judicial jamais vista, contando com a fábrica de fake news, tal como manda a cartilha nazista de Goebbels – diga uma mentira mil vezes e ela se tornará verdade – esquecem da Constituição e seguem cometendo abusos. Para piorar, fazem de tudo e mais um pouco com os investigados, expondo-os e denegrindo suas imagens para que, na maioria das vezes, nada se prove contra essas pessoas. A troco de que? Justiça? Ou pura perseguição política?

O que dizem sobre milhões em malas, recibos e planilhas escancarando os "contra a corrupção" da direita que são ignorados e até omitidos pela imprensa golpista? Tudo isso para manter a fachada de "bons moços" que criaram sobre Serra, Alckmin, Temer, FHC, Aécio e cia? Por qual motivo esses escândalos não ganham a mesma atenção da mídia? Será que U$ 100 milhões de propina no governo FHC não significam nada? Desvios na merenda escolar de São Paulo são insignificantes? E as provas de Tacla Durán contra a tal "Lava Jato" – não seria mais correto a referência "Farsa Jato"? E duvido que você tenha ouvido falar do operador de propinas para as campanhas do PSDB de 2010...mais provável que tenha visto a midiática operação que realizaram na casa do ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (do PT), não é mesmo?

E assim o povo alienado, massa de manobra, segue sendo doutrinado pela farsa de que é "tudo culpa do petê".

Enquanto os "Golden boys" da turma do DD e juízes inquisidores como da turma de Curitiba seguirem nessa linha, adulterando documentos para forjar provas contra o PT, e negando provas – reais! – contra PSDB/PMDB, e estuprando nossa combalida Constituição, jamais poderemos acreditar que isso é Justiça. Sinceramente, se essa é a tal Justiça que tanto defendem, prefiro realmente negá-la.

E você? Continuará acreditando naquilo que te mostram, ou passará a enxergar além do fantasioso mundo da Globo e cia? A democratização da mídia é urgente e começa com você: diga não às informações manipuladas. Desligue a tevê e busque informações de verdade! E só assim, com o povo educado e bem informado – e não manipulado – é que a Justiça poderá realmente existir.

Sou contra (essa) Justiça!

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247