Sou uma ideia misturada com a ideia de vocês

Lula pode acatar a prisão. Sua voz não será calada. Seus pés de caminhante e sua palavra seguirão pelo país adentro numa caravana de solidariedade, em cada um que se integre nesse Lula coletivo: "Eu sou Lula"

Lula pode acatar a prisão. Sua voz não será calada. Seus pés de caminhante e sua palavra seguirão pelo país adentro numa caravana de solidariedade, em cada um que se integre nesse Lula coletivo: "Eu sou Lula"
Lula pode acatar a prisão. Sua voz não será calada. Seus pés de caminhante e sua palavra seguirão pelo país adentro numa caravana de solidariedade, em cada um que se integre nesse Lula coletivo: "Eu sou Lula" (Foto: Luiz Alberto Gómez de Souza)

O mais belo e genial texto de Lula, depois da celebração ecumênica em homenagem a Marisa Letícia, quando anunciou que se entregaria à justiça:

"Não adianta tentar acabar com as minhas ideias, elas já estão pairando no ar e não tem como prendê-las. Não adianta parar o meu sonho, porque quando eu parar de sonhar, eu sonharei pela cabeça de vocês e pelos sonhos de vocês...Não adianta eles acharem que vão fazer com que eu pare porque eu não sou um ser humano, sou uma ideia misturada com a ideia de vocês".

"Eu não sou um ser humano. Eu sou uma ideia". Uma ideia inscrita na consciência de milhões de brasileiros. Com isso, ele transcendeu sua singularidade e sua condição de membro de um partido e inclusive de candidato. Ao final de sua fala abraçou Boulos e Manuela, candidatos a presidente como ele, como uma nova geração que continua a dele e que se irmanam nesse novo coletivo. É o sinal concreto do início da construção de uma Frente Ampla, Popular, Nacional e Democrática, com a qual tantos sonhamos. Assim, ele pode entregar-se a uma justiça que se torna insignificante diante desse Lula coletivo que se identifica, poderoso, com um Brasil insubmisso. Uma voz, milhares de vozes vão sacudir o país: "Eu sou Lula".

Faz pensar numa peça famosa de Lope de Vega, quando toda a população de uma aldeia, no século XVI, faz justiça a um comendador cruel. Os que vêm investigar a morte têm uma resposta coletiva:

"Quién mató al comendador?

Fuenteovejuna señor.

Quies es Fuenteovejuna?

Todo el pueblo, a una."

E vem a conclusão, depois de todos os torturados pela justiça daquele tempo terem a mesma resposta: "Fuenteovejuna":

"O los has de perdonar

o matar la villa toda".

Lula pode acatar a prisão. Sua voz não será calada. Seus pés de caminhante e sua palavra seguirão pelo país adentro numa caravana de solidariedade, em cada um que se integre nesse Lula coletivo: "Eu sou Lula".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247