Temer à burguesia carioca: ‘se não tem champanhe, tome cerveja’

Temer é uma espécie de Maria Antonieta invertida: ‘se não tem champanhe, tome cerveja’. Sinal de que tudo ainda pode piorar muito mais no País

Presidente Michel Temer no Palácio do Planalto. 10/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Michel Temer no Palácio do Planalto. 10/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Esmael Morais)

A burguesia que frequenta o Jockey Club do Rio de Janeiro, a nata carioca, está lamentado que a crise de Michel Temer a tenha obrigado a troca do champanhe pela cerveja.

Matéria no Estadão revela os deslumbramento no Salão das Rosas, que, segundo o jornalão paulista, se parece mais com uma cena dos anos 1920, muito distante dos dias turbulentos que o País tem passado em 2017.

“Na exclusiva sala VIP do Jockey Club do Rio de Janeiro, com vista para o hipódromo e o Corcovado, a crise política e econômica parece algo muito distante. Mas os ricaços do País também têm passado por maus bocados. À sua maneira”, diz o texto de abertura do Estadão, misturando o retrato fiel da decadência com o sarcasmo jornalístico.

“Costumávamos beber champanhe”, disse à reportagem Teresa Aczel Quattrone, uma carioca de 70 anos com um enorme chapéu bege e um colar de perólas, durante o Grande Prêmio Brasil, realizado no domingo, 11. O evento é considerado a mais importante corrida de cavalos do ano. “Agora, só bebemos cerveja”, lamenta Teresa.

A descrição do ambiente pelo jornal faz lembrar bastante o célebre ‘Baile da Ilha Fiscal’, ocorrido em 9 de novembro de 1889, que antecedeu à queda da Monarquia e a instalação da República seis dias depois.

“Nada neste ambiente faz referência ao período de vacas magras pelo qual o Brasil passa, com uma recessão recorde e um contingente de desempregados que supera os 14 milhões de pessoas. E ninguém também parece minimamente preocupado que o presidente Michel Temer esteja na corda bamba depois de ser atingido diretamente por um grave escândalo de corrupção, revelado pelas delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista, da J&F”, relata, sempre em tom de galhofa.

Temer é uma espécie de Maria Antonieta invertida: ‘se não tem champanhe, tome cerveja’. Sinal de que tudo ainda pode piorar muito mais no País.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

O general Mourão e a ameaça militar
Giba Carvalheira

Esse tal do vice?

Sou nordestino, e vice para mim é uma gíria. Quer dizer: “eu vou alí, “vice?””?Pelo menos em Pernambuco. Porém todos sabem o que eu estou falando.PSL esfacelado, calunias escabrosas, a clã...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247