Temer agora tem lugar garantido no lixo da história

Temer levaria o Brasil para o abismo e faria com que os trabalhadores piorassem o padrão de vida. E, sem dúvida, traria consigo a repressão policial contra os movimentos sociais. Como se não bastasse, o golpista Temer seguiria os passos de FHC e tentaria doar a preço de banana outras estatais

Temer levaria o Brasil para o abismo e faria com que os trabalhadores piorassem o padrão de vida. E, sem dúvida, traria consigo a repressão policial contra os movimentos sociais. Como se não bastasse, o golpista Temer seguiria os passos de FHC e tentaria doar a preço de banana outras estatais
Temer levaria o Brasil para o abismo e faria com que os trabalhadores piorassem o padrão de vida. E, sem dúvida, traria consigo a repressão policial contra os movimentos sociais. Como se não bastasse, o golpista Temer seguiria os passos de FHC e tentaria doar a preço de banana outras estatais (Foto: Mário Augusto Jakobskind)

O vice-presidente Michel Temer, que quer de todas as formas virar Presidente da República sem voto, demonstrou estar totalmente despreparado para ocupar qualquer cargo público. É uma figura pública lamentável, que envergonha o Brasil.

Se é que alguém tinha dúvidas, ao se tornar público o discurso que faria caso assumisse o governo, ou seja, antes mesmo da votação do impeachment pelo plenário da Câmara, diz tudo. Entrará para a história como lixo.

Temer quer se valer do golpe para ocupar um cargo que jamais conquistaria no voto, porque só tem apoio de golpistas, grande parte do PSDB, capitaneada por nada mais nada menos do que Fernando Henrique Cardoso, um doador de estatais a preço de banana quando era Presidente da República.

Temer levaria o Brasil para o abismo e faria com que os trabalhadores piorassem o padrão de vida. E, sem dúvida, traria consigo a repressão policial contra os movimentos sociais.

Como se não bastasse, o golpista Temer seguiria os passos de FHC e tentaria doar a preço de banana outras estatais.

Nem falar do petróleo, pois os golpistas estão tentando entregar essa riqueza energética, inclusive com a possibilidade de nomear o senador José Serra como Ministro da Fazenda.

Serra é um entreguista de sete costados, conforme já denunciou o site WikiLeaks, ao informar que o referido parlamentar prometeu fazer o possível e impossível para favorecer multinacionais do setor.

É esse o perigo de os golpistas, agora capitaneados por Michel Temer, o Café Filho do Terceiro Milênio, se algum dia assumisse o governo.

Não é à toa que colunistas de sempre da mídia conservadora, os exemplos são muitos, estão diariamente tentando fazer cabeças para o golpe.

Finalmente, depois do episódio lamentável de adiantar o discurso de posse antes da votação na Câmara, o vice não tem mais condições de continuar exercendo o cargo que ocupa.

Lugar de golpista como Temer não é ocupando o cargo como atualmente, mas sim sair da vida pública. O impeachment não passando, como até alguns órgãos de imprensa começam a admitir, Michel Temer deveria renunciar ao cargo. O lugar reservado para ele é o lixo da história.

Temer é mesmo o Café Filho do Terceiro Milênio, um golpista que em agosto de 1954 tentou ficar no cargo de presidente depois de Getúlio Vargas, mas acabou derrotado pela legalidade e entrou para o lixo da história.

Mordido pela mosca azul, o vice fez o que fez. Se deu mal porque seu discurso tornou-se público antes do tempo, em um claro desrespeito ao povo brasileiro e aos próprios deputados que ainda nem votaram a tentativa de golpe midiático, judicial e parlamentar.

Agora, só resta aos brasileiros se manifestarem, como fizeram na Fundação Progresso e nos Arcos da Lapa, contra a tentativa de golpe, porque, vale sempre repetir, impeachment sem crime de responsabilidade é mesmo golpe.

Uma pergunta que não quer calar no âmbito da Associação Brasileira de imprensa: quantos Michel Temers existem por lá entre os atuais diretores da entidade?

E diante da tentativa de golpe midiático, judicial e parlamentar, qual a posição do presidente Domingos Meireles?

Aliás, em matéria de traição, Temer a Dilma Rousseff, Meireles a Maurício Azêdo, sem dúvida há grandes semelhanças. Ou alguém tem dúvidas que Azêdo foi traído por Meireles, também mordido pela mosca azul? E como diria o jornalista Fernando Paulino, "tem vezes que a mosca azul é mais perniciosa do que mosquito da dengue".

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247