Temer, o funâmbulo

O Jaburu caminha, ébrio, numa corda bamba. a batata dele tá assando. No tabuleiro de xadrez - o único xadrez do mundo que não tem pião - o desenho da jogada é claro: o rei está em xeque

Presidente Michel Temer discursa durante Cerimônia de Migração das Rádios AM para FM. (Brasília - DF 07/11/2016) Foto: Marcos Corrêa/PR
Presidente Michel Temer discursa durante Cerimônia de Migração das Rádios AM para FM. (Brasília - DF 07/11/2016) Foto: Marcos Corrêa/PR (Foto: Lelê Teles)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

o Jaburu caminha, ébrio, numa corda bamba. a batata dele tá assando.
 
no tabuleiro de xadrez - o único xadrez do mundo que não tem pião - o desenho da jogada é claro:  
 
o rei está em xeque.
 
isso desde que a microfilmagem de um checão de um milhão de lascas veio a público. 
 
e agora pouco importa se a Globo publica ou não publica. virou peça jurídica, o cheque é nominal, é uma espécie de batom na cueca.
 
um ministro do TSE já apontou os dois polegares para baixo, sinalizando a degola.
 
temer provará da máxima da sapientíssima perpétua: quem com ferro fere, com ferro será ferido.
 
as hienas já começam a sorrir à sua volta.
 
nelson jobim e fhc estão em silenciosa campanha. e mais uma vez a escolha do presidente não passará pelo crivo popular. 
 
temer sairá de cena e um novo ator,  escolhido em eleição indireta, assumirá o planalto.
 
e o Brasil, assim, inventa mais um jabuti, a democracia sem povo.
 
E mais uma vez,  um governo dos velhos rabugentos e das velhas práticas predatórias, a gerontocracia.
 
o maior problema do Jaburu é que a sua perigosa prática de funambulismo pode levá-lo ao chão sem rede de proteção. 
 
a capivara de temer é enorme, quando puxarem o tapete dele outras denúncias virão. 
 
não terão pudor contra um homem sem poder. 
 
os tempos de ocupação do planalto estão chegando ao fim, logo logo alguém joga a barraca e o colchete dele na praça dos três poderes. 
 
oxalá o nosso mordomo do conde drácula acorde, hora dessas, ao lado de Cunha, numa cela fria, barba por fazer e cara de espanto, como um fantasma de si mesmo.
 
la maison est tombée.  
 
palavra da salvação.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247