Todo mundo tem a sua cachacinha

Lula (preso político) irá usar a centenária cachacinha para comemorar a grande vitória que se avizinha: Ser solto do cativeiro imposto e tomar um gole do produto exportação, com os representantes fiéis da resistência do Movimento Nacional Lula Livre, que se encontram acampados há um ano em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba

O que é cachaça?

Comecemos pela etimologia: Vindo lá da velha língua ibérica o termo cachaza, significa "Vinho de borra", ou mesmo de "cachaço", que significa porco, ou "cachaça", que significa porca.

E fermentou-se a gramínea CANA-DE-AÇÚCAR, e então o produto aguardente tornou-se uma tônica na Colônia brasileira.

A cachaça é genuinamente nacional. Sua história remonta ao tempo da escravidão quando os escravos trabalhavam na produção do açúcar da cana de açúcar. O método já era conhecido e consistia em se moer a cana, ferver o caldo obtido e, em seguida deixá-lo esfriar em fôrmas, obtendo a rapadura, com a qual adoçavam as bebidas.

Portugal estava fazendo com seu novo domínio tudo que achava melhor fazer, o que importava era apenas o lucro. O sangue derramado de índios e negros era apenas uma conveniência lógica. E até mesmo o uso da aguardente se fazia para que os homens/escravos e saudosos de sua "Mãe África" ficassem um pouco mais conformados, e morressem menos; para produzirem mais.

Bem, o tempo foi passando e a CACHAÇA, que em tempos idos fora considerada uma bebida para baldos; sob melhor refinamento - atinge todas as camadas; e as noticias da conhecida birita demonstram sua importância comercial, como o segmento abaixo comprova:

"BRASÍLIA - A cachaça é a bebida destilada mais consumida no Brasil. A caipirinha, por sua vez, o drinque brasileiro mais conhecido no mundo. De acordo com o Instituto Brasileiro de Cachaça (Ibrac), as exportações de destilado cresceram 4,62% em valor e 7,87% em volume, em 2016, com relação a 2015. No ano passado, o Brasil exportou 8,38 milhões de litros para cerca de 54 países, gerando receita de US$ 13,94 milhões."

É por isso que o presidente LULA (preso político) irá usar a centenária cachacinha para comemorar a grande vitória que se avizinha: Ser solto do cativeiro imposto e tomar um gole do produto exportação, com os representantes fiéis da resistência do MOVIMENTO NACIONAL LULA LIVRE, que se encontram acampados há um ano em frente à sede da POLÍCIA FEDERAL em Curitiba.

Posso afirmar que por razões pessoais não bebo álcool, porém o valor desta bebida genuinamente brasileira é tão simbólico e importante, que se transformou metaforicamente em um bordão na boca da população; como a expressão ao lado demonstra - atribuída ao meu caso especial: "Escrever, dirigir peças, e encenar são as minhas cachacinhas"

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247