Um Estado esquecido pelo pai, filho e Espírito Santo

Faltam direitos humanos, humanos direitos e de fato sermos humanos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Localizado na Região Sudeste do território que compreende a República Federativa do Brasil, entre a Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro, está o Espírito Santo. Um Estado rico pelo seu cacau, por ser o segundo maior produtor de café, conhecido ainda graças as suas paisagens e praias encantadoras, mas que só repercute nos noticiários nacionais em situações catastróficas, de miséria e em eventuais tragédias.

5 de novembro do ano de 2015 e naquela tarde rompe a barragem de rejeitos de minério da Samarco em Mariana (MG), atingindo em cheio a parte capixaba do Rio Doce, matando espécies de animais e vegetações únicas daquela localidade. O pai nos deixou ao ver o meio ambiente devastado pela sede de faturamento e poder. Afinal, quanto VALE a perda de 18 vidas e uma família dormir com um ente querido desaparecido? Na jogatina empresarial-judiciária-política, VALE TUDO!

E foi no bloco policial do Jornal Nacional, Jornal da Record e SBT Brasil que o Espírito Santo foi projetado incansavelmente em fevereiro de 2017, sendo 21 dias de um cenário frio e sangrento. Foram registradas 219 mortes durante a Greve da Polícia Militar, além de um rombo irreparável a economia do comércio capixaba. O filho lembrando da justiça e segurança que o pai transmitia, nos deixou. Ao pai, o filho argumentou que os interesses pessoais de um grupo aposentado, político e problemático corromperam a corporação centenária, e até então leal e justa para com a população.

Em 2020, tendo visto o descaso da população e ingerência dos governantes Estaduais e Municipais perante a pandemia de Coronavírus, o Espírito Santo que habita em nós quer partir, e deixar apenas um retrato cinza e pálido do que um dia foi ser digno, empático e humano, SER CAPIXABA! Faltam direitos humanos, humanos direitos e de fato SERMOS HUMANOS. Faltou pensar na "Casagrande" e no eleitorado da "mudança", nem mesmo o personagem fictício Chapolin Colorado será capaz de resgatar o bom senso e a moral perdida.

Esquecidos pelo pai, filho e Espírito Santo, 4 milhões de habitantes reféns da banalização da morte, lucro dos peixes grandes, de uma polícia política e de uma política que se diz NOVA, mas não passa de uma "Vila Velha". O Pai, Filho e Espírito Santo vem nos deixando aos poucos nos últimos cinco anos, o Executivo, Legislativo e Judiciário na esfera estadual e municipal por nós nunca estiveram.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email