Um pai, uma L.A.I

Poema de Cristine Nobre Leite sobre a Lei de Acesso à Informação

www.brasil247.com -
(Foto: divulgação)


Cipó de Aroeira

Um pai, uma L.A.I

Por Cristine Nobre Leite

Hoje eu vou falar da LAI
Com a sua transparência
E da exceção na ocorrência
Dada a proteção de um pai
Presidente que não cai
Mas protege dois da cria
Sigilo se pediria
Com regra perdendo efeito
Exceção veio em seu jeito
A quem interessaria?

Um pai precisa educar
Não apelar pro Direito
Deve ensinar o respeito
Deve saber governar
A casa, outro lugar
Quiçá até uma Nação
Ter cuidado e atenção
São alguns dos pressupostos
Evitar filhos expostos
A crime ou corrupção 

Lei de Acesso à Informação
Fala que a vida privada
Não pode ser violada
E protege o cidadão
De qualquer uma incursão,
Interferência do Estado
Cidadão bem resguardado
Fica livre de alguns danos
Com sigilo por cem anos
Um tempo exagerado 

Porém, se a Informação
Possuir publicidade
O certo é a sociedade
Ter acesso a tal questão
Transparência posta à mão
Sigilo? Só raramente
Na insegurança evidente
Numa razão Nacional
Segredo é fato normal
A LAI não põe pano quente

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email