Uma pirrallha maior do que a mediocridade estúpida de um miliciano criminoso e fascista

Olha Greta, a atitude desse senhor se soma à dos piores que podem ser enquadrados na tua frase quando dizes “como é que se atreveram? Vocês roubaram-me os sonhos e a infância com as suas palavras vazias”

(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil | REUTERS/Pedro Nunes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Prezada Pirralha Greta Thunberg, Suécia

Creio que me somo a milhões de membros deste planeta que são agradecidos por teu brilho, por tua grandeza na compaixão pelo nosso planeta ameaçado pelos ‘grandes’ negócios dos poderosos que, como disseste na ONU, “vocês só falam em dinheiro”.

A admiração por ti anima a milhões de pessoas e a mim. Com 16 anos, desde os teus 08, lutas, fazes greves, choras, atravessas Oceanos e o mundo para gritar “nós [os jovens] não vamos deixar que vocês saiam impunes disto. Aqui, hoje e agora, nós estabelecemos o nosso limite. O mundo está despertando e a mudança está chegando, quer vocês queiram quer não.”

Centenas de milhares de jovens de tua geração se desviam para os descalabros do nazismo aí na Europa em destroços. Outros se deterioram na conformação “do deixa a vida” burguesa e medíocre me levar. Outros erram a rota e atendem os apelos do terrorismo, como se detonar o mundo o salvasse.

Tua vida nos enche de encanto pela coerência de uma pirralha que não se deixou nem se permite engolir pela destruição e pelas palavras ocas dos documentos oficiais e dos acordos entre os mandatários que apequenam a vida. Não, empunhaste a bandeira da defesa ambiental e obrigaste o governo francês a cumprir a decisão de defender o meio ambiente para salvar o planeta das alterações climáticas.

No dia 20 de agosto de 2018, dia de teu regresso às aulas depois de várias semanas de greve com o objetivo de chamar a atenção para as alterações climáticas, na Suécia  foste com um cartaz para a frente do parlamento da tua cidade anunciar “Skolstrejk för klimatet” (em português, “greve escolar pelo clima”). Esse movimento pegou envolvendo mais de um milhão de jovens no mundo.

Sobre a morte de nossos caciques aqui no Estado do Maranhão, certa de que a realidade planetária se integra com toda a vida e tudo se influencia mutuamente, pediste a urgente e justa  investigação dos assassinatos de dois caciques da tribo Guajajara.

Perguntado sobre isso o “seo” Jair Bolsonaro, que oficialmente é tratado como presidente do Brasil,  lamentou tua cobrança e pressão, condenou a imprensa pelo espaço que nela ocupas e por dizeres que nossos irmãos indígenas morreram por defenderem a Amazônia e ainda te chamou de pirralha.

Soube que acolheste com graça e inteligência o que o delinqüente na presidência disse para te desqualificar e de te rebaixar.

Olha Greta, a atitude desse senhor se soma à dos piores que podem ser enquadrados na tua frase quando dizes  “como é que se atreveram? Vocês roubaram-me os sonhos e a infância com as suas palavras vazias.”

Por isso ninguém de bom senso aqui no Brasil pode te pedir perdão pela grosseria, pela falta de respeito, pelo machismo, pelo bullying, pelo assédio moral e pelas palavras beligerantes ditas pelo ignorante e mesquinho Jair Bolsonaro.

Como disse o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva frente ao sindicato dos metalúrgicos em São Bernardo logo após sair da prisão injusta e canalha de Sérgio Moro: “Jair Bolsonaro tem que governar para todo o Brasil e não somente para os milicianos do Rio de Janeiro”.

Aí a definição do lugar pequeno e medíocre do mundo do criminoso que se senta imerecidamente todos os dias na cadeira do presidente da República do Brasil: Jair Bolsonaro não é o presidente do Brasil, mas dos milicianos.

Portanto,  não temos presidente para te ofender, querida pirallha Greta. Quem disse que és piralha que defende índio é um miliciano, absolutamente imoral e incapaz de presidir essa grande nação e de defender nossos indígenas e nosso meio ambiente.

Certamente sabes que Jair Bolsonaro nunca valeu nada para nosso povo nem para nosso país. Quando militar foi indisciplinado e marginal. Jogou bombas em quartéis do Exército para pressionar os superiores a melhorarem o soldo dele. Foi preso, absolvido por júri militar de maioria nomeada por ditadores, torturadores cruéis  assassinos, que mataram centenas de jovens de tua idade. No acordo calhorda fizeram de um tenente medíocre e sem nenhuma relevância um capitão sem méritos, apenas com soldo da patente. Quando deputado federal passou 28 anos no Congresso Nacional destilando ódio, ofendendo mulheres, gays e os socialistas, sem elaborar nenhum projeto para sua base eleitoral e para o Brasil.

Para se eleger presidente participou de uma farsa de uma facada com o objetivo de se vitimizar e emocionar o povo brasileiro, bem como montou poderosa máquina de propaganda com o uso de robôs para fazer propaganda fake news nas redes sociais.

Com base na mentira da facada fugiu de programas e de debates de TVs com outros candidatos, ciente de sua capacidade mental nula e sem idéias sérias.

Desde que ascendeu imerecidamente à presidente só envergonha o Brasil como apêndice intestinal de Donald Trump, a quem obedece cegamente. Seus projetos são exatamente os de incendiar a Amazônia, matar os indígenas, quilombolas e calangos, ajudar a roubar as árvores, a água, os minérios e o petróleo.

Quanto ao país no que diz respeito à economia e aos direitos dos trabalhadores a política do miliciano Jair Bolsonaro segue a mesma linha dos golpistas que derrubaram a ex Presidenta Dilma. O objetivo é arrancar tudo dos trabalhadores e dos pobres e entregar aos ladrões poderosos do mercado, os mesmos a quem falas ao dizeres “vocês estão a roubar-nos o futuro! (…) Não quero palavras positivas. Quero que vocês sintam o medo que eu sinto todos os dias.”

Jair Bolsonaro montou um governo de criminosos, vampiros, cruéis, milicianos e traidores da pátria. Como protagonistas da desgraça movem-se monstros mentirosos, devassos e perversos como Sérgio Moro, que só faz injustiças e reforça a matança dos pobres, dos negros e dos indígenas; Paulo Guedes, da economia, representante do mercado, notadamente dos bancos, já atuou ao lado do ditador, o milico mais bandido e sanguinário que fez de tudo para exterminar seu próprio povo no Chile; outro, exatamente do meio ambiente, notório mentiroso, corrupto e assassino, para quem ter-se-ia que matar todos os indígenas, é Ricardo Salles. Enfim, não sobra ninguém de um governo podre que cheire a um mínimo de dignidade.

Portanto, como sabes, no Brasil o povo não tem governo. O país tem gerentes de negócios do mercado internacional. E este não negocia, mas assalta e rouba.

Aqui, Greta, diferentemente de outros povos, os que se dizem governantes não passam de aves de rapina que assaltam o petróleo, o pré sal, a carne, os alimentos, as terras e tudo o que podem para entregar  seus comparsas internacionais. Nem que para isso tenham que prender e até matar inocentes.

Aqui funciona a ressuscitada “lei” colonial e escravocrata dos capitães do mato. O delinqüente Jair Bolsonaro, com todos os que compõe o bando que assaltou o governo, não é outra coisa senão um velhaco capitão do mato.

Não há, então, razão para nos desculparmos pelo que o desprezível e abominável Jair Bolsonaro disse com o objetivo de te desqualificar.

Esse é o método dele e dos fascistas. Eles não debatem, não argumentam, não estudam, não pensam e não dialogam porque o cérebro que adotam não é de humanos nem normais. Sempre o que fazem é tentar humilhar mentindo e destacando o que consideram defeitos nos outros.

Certamente todo o povo brasileiro, essencialmente ambientalista, sua classe trabalhadora, seus cientistas e seus educadores têm muito orgulho de ti.

Somos muito agradecidos por tua postura na defesa do meio ambiente, de nossa ameaçada Amazônia e de nossos indígenas.

Ousar lutar e ousar vencer são marcas do povo mobilizado e em marcha. Venceremos!

Abraços críticos e fraternos,

Dom Orvandil.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247