Ustra revivido

Ao citar o nome do coronel Brilhante Ustra, torturador da ditadura a quem tem como pai espiritual, durante a patética votação do impeachment, Bolsonaro eternizou-se como o mais infame deputado já eleito no Brasil

deputado Jair Bolsonaro
deputado Jair Bolsonaro (Foto: Leandro Fortes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por ser um idiota completo e, principalmente, por ter acreditado em algum momento que poderia mesmo se tornar um mito para as almas pequenas que o idolatram, Jair Bolsonaro virou um espectro dos torturadores que passou a vida defendendo.

Ao citar o nome do coronel Brilhante Ustra, torturador da ditadura a quem tem como pai espiritual, durante a patética votação do impeachment, Bolsonaro eternizou-se como o mais infame deputado já eleito no Brasil.

Mas não foi só isso.

Bolsonaro tornou-se a reencarnação de Ustra, dando ao povo brasileiro a chance de escrachar a alma do velho psicopata do DOI-CODI no corpo do covarde que fala grosso com mulheres, mas afina a voz, com a linguinha sibilante, para pedir arrego aos juízes que o transformaram em réu por apologia ao estupro.

Hoje, virou essa caricatura cercada de seguranças, amada por meia dúzia de imbecis que, como ele, deveriam estar trancados em jaulas, com focinheiras bem ajustadas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247