Viva o povo brasileiro

"Um povo que merece uma vida melhor, que merece ser sujeito da sua história, que merece recuperar o direito a ter esperança", escreve o sociólogo Emir Sader

(Foto: Roberto Parizotti/Fotos Públicas)
Siga o Brasil 247 no Google News

Ele é cotidianamente explorado, oprimido, humilhado, reprimido, abandonado.

Ele é cotidianamente vexado, abandonado, enganado, iludido, abandonado.

Ele é cotidianamente marginalizado, desconhecido, vexado, discriminado.

PUBLICIDADE

Ele vive em choupanas, em favelas, aglomerados, nas ruas, embaixo de pontes.

Ele vive com fome, com doença, com sono, com cansaço, com preocupações.

Ele vive com infelicidade, com tristeza, com desespero, com desesperança.

PUBLICIDADE

Foi lhe tirado o passado, o presente e o futuro, a esperança e a felicidade.

Ele sobrevive, não se sabe nem como, de teimosia, de falta de alternativa.

Dizem que ele nem existe, que não serve pra nada, que não deve falar, nem se manifestar.

PUBLICIDADE

Mas, de repente, ele não aguenta mais, não suporta mais, sai às ruas, para protestar, para gritar, para dizer sua palavra.

De repente, ela mostra que está aí, combativo, acreditando que este país tem jeito, tem futuro.

De repente, ele mostra todas suas caras, de jovens, de mulheres, de negros, de idosos. Sai com suas vozes, com suas cores, com seus gritos.

PUBLICIDADE

Ele é o povo brasileiro, que tem história, tem passado, tem presente e quer recuperar seu direito de ter futuro.

Ele é o povo brasileiro, que tem necessidades, que precisa da democracia, que não pode se calar.

Ele é o povo que sofre, que trabalha, que luta, que renova suas esperanças.

Ele é o povo que sai adornar as ruas e as praças do Brasil com suas caras, suas vozes, suas músicas.

Um povo que merece uma vida melhor, que merece ser sujeito da sua  história, que merece recuperar o direito a ter esperança. 

Viva esse povo, o nosso povo. Viva o povo brasileiro! 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email