Voto conservador elege presidentes desde 1989

"Não há dúvida que a sociedade brasileira, que já era conservadora, ficou mais conservadora ainda depois de um ano do atual presidente. E tende a ficar mais conservadora até 2022 quando, mais uma vez, vai eleger o presidente da República", avalia o jornalista Alex Solnik

Bolsonaro, que pede volta de voto impresso, já defendeu uso da urna eletrônica
Bolsonaro, que pede volta de voto impresso, já defendeu uso da urna eletrônica
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia - A sociedade brasileira que emergiu com a redemocratização, em 1984, não era menos conservadora que a de 1964, aquela que saiu às ruas com bíblias e terços nas mãos na Marcha da Família com Deus pela Liberdade.

  Tanto é que tendo à disposição, na primeira eleição direta pós-redemocratização candidatos progressistas, como Lula, Brizola e Ulysses Guimarães, que havia liderado a campanha das Diretas Já, o eleitorado escolheu o conservador Fernando Collor.

  Nas eleições seguintes, sempre elegeu a chapa composta por um conservador: Marco Maciel, vice de Fernando Henrique; José Alencar, o de Lula e Michel Temer, o de Dilma.

  E na última, mirou de novo num conservador, mas descobriu, tarde demais, que é um extremista de direita.

  Não há dúvida que a sociedade brasileira, que já era conservadora, ficou mais conservadora ainda depois de um ano do atual presidente.

  E tende a ficar mais conservadora até 2022 quando, mais uma vez, vai eleger o presidente da República.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email