Zé de Abreu e Quaquá: um passo para trás!

Proponho que, tanto Zé quanto Quaquá, deem dois passos para frente



A Lei Rouanet, oficialmente Lei Federal de Incentivo à Cultura é a denominação dada a Lei nº 8.313 do dia 23 de dezembro de 1991. É o principal mecanismo de fomento à cultura no Brasil, porém não é o único; existe a Lei do Audiovisual e a Lei Aldir Blanc. 

A lei se baseia no mecanismo de incentivo fiscal, ou seja, uma empresa que patrocina um projeto pode deduzir o investimento do imposto de renda. Os autores (que podem ser pessoas físicas ou empresas) submetem seus projetos à Secretaria Especial da Cultura e passam por avaliação do órgão. 

A Lei é usada por parte da direita e extrema direita ideológica para atacar artistas que se identificam com a esquerda, e que se beneficiam da Lei para realizarem seus projetos. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem conhecimento sobre os trâmites legais, os extremistas dizem que os artistas “mamam nas tetas gordas da Lei Rouanet”, sustentam que a classe artística enriqueceu durante os governos petistas. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ator José de Abreu tem sido presença permanente no tópico de tendências do Twitter durante a semana. Combativo e combatido, Zé de Abreu se coloca como algoz de Bolsonaro criticando suas trapalhadas e desgoverno.  

Na minha opinião, Zé de Abreu foi infeliz ao publicar vídeo em que manda Bolsonaro enfiar a lei Rouanet no C*, dando a entender de que não precisa mais dela.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por mim, o órgão excretor do presidente pode virar um túnel, porém faltou sensibilidade ao ator que, meio que desmereceu, os artistas que não possuem sua condição financeira. 

Outro deslize, foi a declaração do vice-presidente do PT, Washington Quaquá, de que a Presidenta Dilma Rousseff não tem mais relevância eleitoral.  

O Setorial de Mulheres do PT entendeu a declaração como misógina, recebendo do petista a resposta de que elas precisam estar nas favelas, nas comunidades, organizando as mulheres que precisam de salário, de emprego, de creche. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Essa discussão rendeu mais do que o necessário e quase custou a Quaquá o codinome de Marreco de Maricá. Tenho a certeza de que o ex-prefeito não quis desmerecer a Presidenta Dilma.  

Conheci Quaquá correndo de um enxame de abelhas no carnaval em Maricá, quando ele era um jovem idealista que lutava contra o monopólio de uma empresa de ônibus.  

Proponho que, tanto Zé quanto Quaquá, deem dois passos para frente. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email