84 mil bolsistas pesquisadores do CNPq podem ficar sem bolsa a partir de outubro

A agência de incentivo à pesquisa ligada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações sofreu com sucessivos cortes no orçamento e tem um déficit de R$ 330 milhões as verbas de bolsas neste ano

247 - O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tequinológico, o CNPq, sofre com os cortes no orçamento desde o governo de Michel Temer e mantido no governo de Jair Bolsonaro, e a bolsa de mais de 84 mil pesquisadores está ameaça.

De acordo com reportagem da BBC Brasil, a agência de incentivo à pesquisa ligada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) tem um déficit de R$ 330 milhões no orçamento para bolsas neste ano. Assim, só tem dinheiro para pagar os cerca de 84 mil pesquisadores nos próximos dois meses.

"A gente paga até setembro. Em outubro, ninguém recebe, porque não posso fazer isso com um dinheiro que não tenho", diz o presidente do CNPq, João Luiz Filgueiras de Azevedo, em entrevista.

A Lei Orçamentária Anual aprovada no ano passado, destinou ao CNPq R$ 784,8 milhões de verbas para pagamento de bolsas, o que é 22% a menos dos que o necessário para cobrir a despesa total deste ano, que era de R$ 998,1 milhões do ano passado.

Além disso, R$ 80 milhões da verba de 2019 teve de ser usada para cobrir bolsas do ano passado.

Confira a reportagem da BBC Brasil

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247