A IDEOLOGIA DA SALVAÇÃO! A Direita e Esquerda discutindo a vida ou a morte dos enfermos

Discutir essa medida do governo, sendo simpático a ele ou não, apenas pelo ponto de vista ideológico é ser o verdadeiro inimigo daqueles que estão morrendo sem qualquer atendimento médico

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Infelizmente me parece que discutir a necessidade ou não da vinda de médicos estrangeiros para fazerem um atendimento mínimo às populações mais carentes, pelo menos nas regiões mais inóspitas do país, é mexer num vespeiro ou colocar novamente em discussão a reconstrução do Muro de Berlin ou passar de novo o controle politico de Hong Kong para a Inglaterra, mas parafraseando  a assertiva de um amigo, vou dar minha opinião, afinal de contas, vivo num país democrático, pago meus impostos, não devo nada a ninguém, nem aos médicos...

Como cidadão brasileiro e por força da função de policial federal que exercia antes da aposentadoria tive a oportunidade ímpar de conhecer os lugares mais longínquos dessa nação e vi centenas de vezes  ao vivo e a cores  crianças enfermas morrendo em  cidades minúsculas situadas em barrancas de rios pelo norte e nordeste sem qualquer atendimento médico. Eu disse e repito. SEM QUALQUER ATENDIMENTO MÉDICO!  ZERO! 

Esse fato até hoje é real e necessita de uma resposta imediata, afinal estamos falando de crianças, idosos e outras pessoas que morrem todos os dias por falta de um simples e popular antibiótico ou até pela falta de uma dose de soro antiofídico. Pode continuar a acontecer isso em um país onde a população se orgulha em ostentar que é a oitava economia do mundo? Tenho a certeza que não.

Diante dessa situação macabra em que se transformou o atendimento médico no Brasil, exclusivamente para aqueles que não possuem planos de saúde particulares e caríssimos (70% da população), o povo não aguentou mais, acordou e saiu às ruas exigindo um sistema de saúde  “Padrão Fifa”,  e o governo acuado, é verdade, apressou em colocar em prática um plano que já vinha estudando ,que é contratar médicos estrangeiros para tentar minimizar a situação calamitosa da saúde, principalmente no tocante ao atendimento médico primário.

Discutir uma situação dessas possuído apenas pelo  espírito ideológico irascível, ficando contra a medida do governo com argumentos que os médicos cubanos “são comunistas e guerrilheiros disfarçados”  apenas por virem de um país que se intitula de esquerda, é de uma falta de argumentos que chega  a ser mesquinha, nefasta e até desiquilibrada, até porque outros médicos também estrangeiros virão de diversos países que se dizem democratas e capitalistas.

Discutir essa medida do governo, sendo simpático a ele ou não, apenas pelo ponto de vista ideológico é ser o verdadeiro inimigo daqueles que estão morrendo sem qualquer atendimento médico. Esse é o ponto chave da discussão.

Como disse brilhantemente o meu amigo e colega Valacir Marques Gonçalves, jornalista gaúcho e também policial federal, que igualmente conhece a real e desgraçada situação do atendimento médico em todo o Brasil e principalmente fora das capitais:

“Não sei se está correto importarem os tais profissionais cubanos da área médica (o tempo vai dizer). É discutível, sei disso, mas também não aceito ser obrigado a bancar gente em Universidade Federal para depois eles saírem de lá cobrando quatrocentos mangos por uma consulta de cinco minutos, e também eles só aceitarem trabalhar em grandes centros - não me importa de onde vêm os gatos, me importa é saber se eles caçam os ratos, digo, atendem os doentes...”

Eis a questão!

Será que todos  esses neófitos ideológicos debatedores da situação da saúde pública no Brasil, possuem seus planos de saúde privados caros e com garantias de atendimentos  nos padrões do Hospital Sírio Libanês  e outros hospitais de ponta espalhados pelas capitais ? Será que todos que estão ideologicamente contra a emergencial da atuação dos médicos estrangeiros no Brasil conhecem realmente a situação do atendimento médico primário no Brasil ? 

As entidades de classe dos médicos estão fervorosamente contra essa medida da contratação dos médicos estrangeiros. Fazem isso somente por um corporativismo ignóbil? Pergunto isso, pois sou testemunha que centenas de pequenas cidades no  interior do Brasil, principalmente no norte e nordeste  tentam contratar médicos mensalmente, oferecendo pagar mais de  dez mil reais de salário por meio período e não conseguem um candidato sequer. Isso é verdadeiro.

Quem não percebeu  ainda que a especialidade médica de PEDIATRA está desaparecendo no Brasil ? Perguntei para um amigo médico o motivo e ele me disse que na faculdade de medicina os professores e alunos comentam  abertamente que “as crianças dificilmente operam”  e que  ser médico cirurgião é infinitamente mais lucrativo. Se é verdade ou não essa observação, deixo para os médicos responderem, mas que é cada vez mais difícil encontrar pediatras nas capitais é uma constatação fática e nas cidades onde não existem nenhum tipo de médico, exigir um especialista em pediatria é uma utopia.

Quem mora no Rio Grande do Sul, mais especificamente em Porto Alegre  não aguenta mais a campanha dos médicos contra a contratação dos médicos estrangeiros .Um amigo gaúcho disse que desliga o rádio na hora do café da manhã, pois é irritante ouvir essa mensagem enjoada , pretensiosa e corporativa.

Pergunto para essas entidades médicas: Por que são contra as contratações de médicos estrangeiros se eles vão ser designados para locais inóspitos e longínquos onde os médicos brasileiros, novos ou antigos, não aceitam ir de jeito nenhum e muito menos  pelos valores que custarão esses médicos “importados” ?

Estamos em uma democracia e a liberdade de expressão é assegurada pela Constituição Federal, por isso respeito quem pense contrariamente, tenho  parentes e amigos  que prezo muito, que são médicos

Todos os dias aparecem nos noticiários da televisão pessoas com dores e operadas jogadas em macas nos corredores de hospitais de todo o Brasil. O nosso povo está morrendo até no meio das ruas. Recentemente foi noticiada a morte de um cidadão por falta de um médico e  continua ainda esta discussão nojenta entre Direita e Esquerda, Lula e FHC, Serra e Dilma?

Diante dessa discussão imbecil entre direitistas e esquerdistas, sobre a vinda ou não de médicos estrangeiros para reforçar o atendimento médico no Brasil, só tenho uma certeza absoluta : O doente que nunca viu um médico de perto em toda a sua vida, quando estiver enfermo e com dores e for atendido prontamente por um MÉDICO, não vai se preocupar em perguntar a nacionalidade dele e muito menos se ele é comunista , capitalista, corintiano ou flamenguista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email