Abatido com prisão, Temer recusa jantar oferecido pela PF

Preso em uma cela improvisada na sede da Superintendência da PF Rio de Janeiro, o ex-presidente Michel Temer, que foi preso nesta quinta-feira (21) em um desdobramento da Operação Lava Jato, recusou o jantar que foi oferecido pelos agentes responsáveis pela sua custódia; demonstrando abatimento, Temer teria dito que estava sem fome; emedebista está preso um uma sala, com cerca de 20 metros quadrados, que foi adaptada às pressas para recebê-lo

Abatido com prisão, Temer recusa jantar oferecido pela PF
Abatido com prisão, Temer recusa jantar oferecido pela PF (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)

247 - Preso em uma cela improvisada na sede da Superintendência da Polícia Federal do Rio de Janeiro, o ex-presidente Michel Temer, que foi preso nesta quinta-feira (21) em um desdobramento da Operação Lava Jato, recusou o jantar que foi oferecido pelos agentes responsáveis pela sua custódia. Mostrando-se abatido, Temer teria dito que estava sem fome.

Temer está preso um uma sala, com cerca de 20 metros quadrados, que foi adaptada às pressas para recebê-lo. A sala, localizada no terceiro andar, era ocupada pelo corregedor-geral da PF do Rio e é uma das poucas do prédio a possuir ar-condicionado e um banheiro privativo. Uma cama também foi instalada no local.

Inicialmente, Temer seria levado para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Niterói, para onde foi levado o ex-ministro Moreira Franco, que também foi preso nesta quinta-feira. O ex-governador Luiz Fernando Pezão também está preso no BEP. Temer foi levado para a sede da PF após o juiz Marcelo Bretas, que determinou sua prisão preventiva, acatar um pedido feito pela defesa.

Os advogados de Temer já ingressaram com um recurso para que ele seja solto junto ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). O pedido de habeas corpus foi feito nesta quinta-feira, pouco após o ex-presidente ter sido preso pela PF em São Paulo.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247