Ação contra líder de Bolsonaro é operação 'salva Lava Jato'

Com ação nesta quinta-feira no gabinete do senador Fernando Bezerra Coelho, lavajatistas tentam salvar sua operação

(Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A busca nesta quinta-feira (19) em gabinetes ligados ao líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF, está sendo considerada pela cúpula do Senado e por uma ala da corte suprema como resposta a derrotas recentes da Lava Jato, uma espécie de operação para salvá-la. 

A ação ocorreu após a aprovação da Lei de Abuso de Autoridade e a indicação de Augusto Aras para a PGR. Um ministro do Supremo afirma que Barroso inventou a roda ao rejeitar parecer do MPF e que quis salvar a operação, informa a coluna Painel da Folha de S.Paulo. 

Aliados de Bezerra descreveram a ação da Polícia Federal no Senado como desastrada. Relataram que policiais pareciam perdidos e levaram desde HDs pessoais de servidores até documentos de compra e venda de lotes descritos no Imposto de Renda do senador.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247