Acordo com Funaro, que atinge Temer, deve sair até sexta

Procuradores da Lava Jato consideraram razoável a proposta do operador Lúcio Funaro, que está preso, e estão prestes a fechar ainda nesta semana um acordo de delação premiada; nas tratativas iniciais, Funaro prometeu falar sobre mais de quarenta políticos, entre eles Michel Temer; "Ainda tem" o que entregar sobre Temer, disse ele nesta quarta-feira 16

Procuradores da Lava Jato consideraram razoável a proposta do operador Lúcio Funaro, que está preso, e estão prestes a fechar ainda nesta semana um acordo de delação premiada; nas tratativas iniciais, Funaro prometeu falar sobre mais de quarenta políticos, entre eles Michel Temer; "Ainda tem" o que entregar sobre Temer, disse ele nesta quarta-feira 16
Procuradores da Lava Jato consideraram razoável a proposta do operador Lúcio Funaro, que está preso, e estão prestes a fechar ainda nesta semana um acordo de delação premiada; nas tratativas iniciais, Funaro prometeu falar sobre mais de quarenta políticos, entre eles Michel Temer; "Ainda tem" o que entregar sobre Temer, disse ele nesta quarta-feira 16 (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Depois de resistir ao escândalo surgido com a delação premiada da JBS, Michel Temer será alvo de mais denúncias.

Procuradores da Lava Jato consideraram razoável a proposta do operador Lúcio Funaro, que está preso, e estão prestes a fechar ainda nesta semana um acordo de delação premiada com o réu. 

Nas tratativas iniciais, Funaro prometeu falar sobre mais de quarenta políticos, entre eles Temer. O empresário responde a um processo na Justiça Federal de Brasília sob acusação de envolvimento em esquema de desvios no fundo de investimentos do FGTS.

"Estamos fazendo alguns ajustes. É provável que o acordo seja verbalmente fechado até de sexta-feira", disse uma fonte vinculada ao caso ao jornal O Globo. Leia mais na reportagem do jornal.

Nesta quarta-feira 16, quando participou de audiência na Justiça Federal de Brasília, Funaro disse que "ainda tem" o que entregar sobre Temer. "Ainda tenho mais informações para falar sobre o presidente Temer. Estou aguardando a Justiça aceitar meus pedidos para iniciar na segunda", afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email