Acuado, Bolsonaro diz que divulgação de reunião seria "constrangimento"

247 - Cada vez mais acuado com investigações sobre tentativas de interferências na Polícia Federal, Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (21) em transmissão por rede social que não é o caso de tornar público o conteúdo completo do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril. Seria um "constrangimento", avaliou. 

A expectativa é que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decida até esta sexta-feira (22) se divulga, na íntegra ou parcialmente, a gravação da reunião em que, segundo o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, Bolsonaro cobrou a troca na Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro sob a ameaça de demitir o ex-juiz. 

"Vão perder amanhã, estou adiantando a decisão do ministro Celso de Mello. Não tem nada, nenhum indício, de que porventura eu interferi na Polícia Federal naquelas duas horas de fita. Mas eu só peço, não divulguem a fita toda", disse.

"Tudo que eu falei pode ser divulgado, exceto duas pequenas passagens, de 15 segundos cada uma, que a gente fala de política internacional e uma coisa, no meu entender, de segurança nacional e, obviamente, o que os ministros falaram, como não tem nada a ver com o inquérito, que não tornasse público, porque é um constrangimento... ficamos na informalidade, você brinca um com o outro, sai um palavrão... não é o caso de tornar público isso", acrescentou. 

Em coletiva de imprensa no dia 24 de abril, Moro anunciou a demissão do governo após Bolsonaro exonerar Mauricio Valeixo da Diretoria-Geral da PF em nível nacional. Na ocasião, o então ministro apontou crime de responsabilidade de Bolsonaro. "O presidente me relatou que queria ter uma indicação pessoal dele para ter informações pessoais. E isso não é função da PF", acusou.

Receber notificações do Brasil 247. Inscreva-se.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Leia também:

Raí, Casagrande, Joanna Maranhão e outros atletas organizam luta pela democracia

Esportistas de variadas modalidades estão se reunindo pelo WhatsApp para formular uma frente de esportistas em defesa da democracia

Brasil inicia testes com possível vacina contra Covid-19 desenvolvida em Oxford

Segundo a Unifesp, 2 mil pessoas participarão dos testes, que serão feitos também com apoio do Ministério da Saúde

Gilmar Mendes avalia que TSE não está voltado para cassação de chapa de Bolsonaro

Ministro do STF Gilmar Mendes disse achar que a Justiça Eleitoral não está voltada para eventual cassação da chapa que elegeu Jair...