"Adote um Parque": Carrefour faz acordo com governo para preservar área da Amazônia

A rede de hipermercados francesa se comprometeu a investir R$ 4 milhões por ano na preservação de uma área de conservação no bioma. “Adote um Parque” do Ministério do Meio Ambiente pretende disponibilizar cerca de 15% da Amazônia para patrocínio

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo de Jair Bolsonaro lançará nesta terça-feira, 9, o programa “Adote um Parque” e o Ministério do Meio Ambiente já fechou acordo com o Carrefour para apoiar a preservação de uma área da Amazônia.

A rede de hipermercados francesa se comprometeu a investir R$ 4 milhões por ano na preservação de uma área de conservação no bioma. A imagem ‘“social” do Carrefour está afetada diante do assassinato do operário negro João Alberto Freitas, por dois seguranças de uma loja em Porto Alegre, em 19 de novembro do ano passado.

O programa “Adote um Parque” foi elaborado pelo Ministério do Meio Ambiente, chefiado por Ricardo Salles, que pretende disponibilizar cerca de 15% da Amazônia para patrocínio. No caso do Carrefour, a empresa será responsável pela pela preservação de 75 mil hectares de floresta durante um ano. O acordo poderá ser renovado por mais quatro anos.

Segundo Salles, outras cinco empresas devem aderir nos próximos dias ao programa, mas os nomes ainda não foram revelados. O ministro prevê que as seis empresas juntas podem destinar R$ 14 milhões para os esforços de proteção da Amazônia.

Apesar de não ser um programa de concessão ou venda de terras, o programa coloca a proteção da Amazônia nas mãos da iniciativa privada, num momento em que o ritmo das queimadas atingiu recorde no ano passado.

Estrangeiros pagarão 10 euros por hectare e empresas nacionais, R$ 50.

A medida ocorre após longa pressão sobre o governo Bolsonaro para realizar algum tipo de política de preservação ambiental.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email