Advogado citado em entrevista decide processar Cunha

Criminalista Figueiredo Basto foi acusado pelo ex-deputado em entrevista à Época de ter pedido, por meio de Lúcio Funaro, R$ 2 milhões para que Alberto Youssef o aliviasse em seu depoimento; o advogado rebate e diz que a "cronologia desmente o ex-deputado"

Criminalista Figueiredo Basto foi acusado pelo ex-deputado em entrevista à Época de ter pedido, por meio de Lúcio Funaro, R$ 2 milhões para que Alberto Youssef o aliviasse em seu depoimento; o advogado rebate e diz que a "cronologia desmente o ex-deputado"
Criminalista Figueiredo Basto foi acusado pelo ex-deputado em entrevista à Época de ter pedido, por meio de Lúcio Funaro, R$ 2 milhões para que Alberto Youssef o aliviasse em seu depoimento; o advogado rebate e diz que a "cronologia desmente o ex-deputado" (Foto: Gisele Federicce)

247 - O advogado Antonio Figueiredo Basto, citado por Eduardo Cunha em sua entrevista ao jornalista Diego Escosteguy, da revista Época, decidiu processar o ex-deputado, informa o colunista Lauro Jardim, do Globo.

O criminalista, responsável pelas delações de Alberto Youssef, Lúcio Funaro, entre outros investigados, foi acusado por Cunha de ter pedido, por meio de Funaro, R$ 2 milhões para que Youssef o aliviasse em seu depoimento.

O advogado rebate a acusação dizendo que a "cronologia desmente o ex-deputado". "A delação de Youssef foi fechada em 2014 e, em outubro de 2015, ele foi à CPI reafirmar fatos contra o Cunha. Como em fevereiro de 2016 o Youssef poderia falar algo que inocentasse o ex-deputado?", questionou o advogado, segundo Lauro Jardim.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247