Advogado de Cerveró alega 'inocência veementemente'

O advogado Edson Ribeiro, preso nesta sexta-feira (27), por agentes da Policia Federal ao desembarcar no Rio de Janeiro de um voo procedente dos Estados Unidos, disse que houve uma interpretação equivocada dos fatos referentes a estratégia de defesa que havia adotado para o seu cliente, o ex-diretor da área internacional da Petrobras e delator da Operação Lava Jato, Nestor Cerveró; defensor de Ribeiro, Carlo Luchione, disse, ainda, que Ribeiro alegou "inocência veementemente", além de afirmar que não traiu a confiança de Cerveró

O advogado Edson Ribeiro, preso nesta sexta-feira (27), por agentes da Policia Federal ao desembarcar no Rio de Janeiro de um voo procedente dos Estados Unidos, disse que houve uma interpretação equivocada dos fatos referentes a estratégia de defesa que havia adotado para o seu cliente, o ex-diretor da área internacional da Petrobras e delator da Operação Lava Jato, Nestor Cerveró; defensor de Ribeiro, Carlo Luchione, disse, ainda, que Ribeiro alegou "inocência veementemente", além de afirmar que não traiu a confiança de Cerveró
O advogado Edson Ribeiro, preso nesta sexta-feira (27), por agentes da Policia Federal ao desembarcar no Rio de Janeiro de um voo procedente dos Estados Unidos, disse que houve uma interpretação equivocada dos fatos referentes a estratégia de defesa que havia adotado para o seu cliente, o ex-diretor da área internacional da Petrobras e delator da Operação Lava Jato, Nestor Cerveró; defensor de Ribeiro, Carlo Luchione, disse, ainda, que Ribeiro alegou "inocência veementemente", além de afirmar que não traiu a confiança de Cerveró (Foto: Paulo Emílio)

247 - O advogado Edson Ribeiro, preso nesta sexta-feira (27) por agentes da Policia Federal ao desembarcar no Rio de Janeiro de um voo procedente dos Estados Unidos, disse que houve uma interpretação equivocada dos fatos referentes a estratégia de defesa que havia adotado para o seu cliente, o ex-diretor da área internacional da Petrobras e delator da Operação Lava Jato, Nestor Cerveró.

A afirmação foi feita pelo advogado Carlo Luchione, que defende Ribeiro da acusação de obstrução de Justiça. Ele também disse que já pediu à Justiça a libertação do cliente. Segundo Luchione, Ribeiro alegou "inocência veementemente" e negou ter traído a confiança de Cerveró, razão que teria levado o filho do ex-diretor da estatal Bernardo Cerveró a gravar a conversa que manteve com Ribeiro e com o senador Delcídio Amaral (PT-MS). O parlamentar também foi preso esta semana pela Operação Lava Jato.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247