Advogado de dono da Rodrimar diz que 'falta transparência' em operação da PF

Advogado Fabio Tofic Simantob, que defende o dono da Rodrimar, Antônio Celso Grecco, no inquérito que apura o pagamento de propinas a Michel Temer por meio da edição de uma Medida Provisória do setor portuário, disse que "falta transparência" na Operação Skala, deflagrada nesta quinta-feira (29) pela Polícia Federal; "O que está nos espantando é que o Supremo, a corte suprema do país, faça uma operação como essa e feche o tribunal até segunda-feira", disse; "Uma operação dessa tem que ter transparência, saber os motivos das prisões e das buscas. Não se pode fazer isso, fechar a porta, apagar a luz e ir embora", completou

Advogado de dono da Rodrimar diz que 'falta transparência' em operação da PF
Advogado de dono da Rodrimar diz que 'falta transparência' em operação da PF (Foto: Reprodução/GloboNews)

247 - O advogado Fabio Tofic Simantob, que defende o dono da Rodrimar, Antônio Celso Grecco, no inquérito que apura o pagamento de propinas a Michel Temer por meio da edição de uma Medida Provisória do setor portuário, disse que “falta transparência” na Operação Skala, deflagrada nesta quinta-feira (29) pela Polícia Federal.

“O que está nos espantando é que o Supremo, a corte suprema do país, faça uma operação como essa e feche o tribunal até segunda-feira”, disse Tofic.  “Uma operação dessa tem que ter transparência, saber os motivos das prisões e das buscas. Não se pode fazer isso, fechar a porta, apagar a luz e ir embora”, completou. 

Além do dono da Rodrimar, também foram presos o empresário e advogado José Yunes, apontado como operador do esquema, o presidente da empresa Rodrimar, Antonio Celso Grecco, e ainda o ex-ministro de Agricultura Wagner Rossi, e o coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Batista de Lima Filho, apontado como tesoureiro informal e laranja de Temer, além da sócia do Grupo Libra, Celina Torrealba.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247