Advogado de Lula começa a receber ameaças após divulgação de grampo

Advogado Roberto Teixeira passou a receber mensagens e telefonemas agressivos depois que teve seu número de celular divulgado na quebra de sigilo do inquérito com as escutas telefônicas do ex-presidente Lula, autorizada pelo juiz Sérgio Moro; site do escritório Teixeira, Martins & Advogados foi hackeado e mensagens ofensivas foram deixados na página; "Um grande salve pro Roberto Teixeira, o defensor dos ladrões", dizia a postagem

Advogado Roberto Teixeira passou a receber mensagens e telefonemas agressivos depois que teve seu número de celular divulgado na quebra de sigilo do inquérito com as escutas telefônicas do ex-presidente Lula, autorizada pelo juiz Sérgio Moro; site do escritório Teixeira, Martins & Advogados foi hackeado e mensagens ofensivas foram deixados na página; "Um grande salve pro Roberto Teixeira, o defensor dos ladrões", dizia a postagem
Advogado Roberto Teixeira passou a receber mensagens e telefonemas agressivos depois que teve seu número de celular divulgado na quebra de sigilo do inquérito com as escutas telefônicas do ex-presidente Lula, autorizada pelo juiz Sérgio Moro; site do escritório Teixeira, Martins & Advogados foi hackeado e mensagens ofensivas foram deixados na página; "Um grande salve pro Roberto Teixeira, o defensor dos ladrões", dizia a postagem (Foto: Paulo Emílio)

247 - O advogado Roberto Teixeira, que faz a defesa do ex-presidente Lula, passou a receber ameaças por meio de mensagens e telefonemas após o número do seu telefone celular ter sido divulgado na quebra de sigilo do inquérito com as escutas telefônicas do ex-presidente. A divulgação foi autorizada pelo juiz federal do Paraná Sergio Moro nesta quarta-feira (16) e desde então, Teixeira vem sofrendo ameaças.

As mensagens, com ameaças físicas e ofensas contra o advogado, também estão sendo feitas por meio da internet. O site do escritório Teixeira, Martins & Advogados foi hackeado e mensagens ofensivas foram deixados na página. "Um grande salve pro Roberto Teixeira, o defensor dos ladrões", dizia a postagem apócrifa.

Nesta quinta-feira (17), Teixeira e o sócio Cristiano Zanin Martins, entraram com requerimentos junto a OAB para resguardar as prerrogativas do trabalho advocatício em relação ao sigilo profissional. Teixeira e Zanin divulgaram, ainda, uma nota afirmando que "a estratégia do juiz Sérgio Moro e dos membros da força-tarefa Lava Jato resultou no monitoramento telefônico ilegal de 25 advogados que integram o escritório Teixeira, Martins & Advogados".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247