Advogado entra com habeas corpus para tentar evitar prisão de esposa de Queiroz, que segue foragida

Na manhã desta terça, o MP e policiais do Batalhão de Choque de Minas Gerais caçaram Márcia Aguiar em quatro endereços de parentes de Queiroz em Belo Horizonte

Márcia Oliveira de Aguiar e Fabrício Queiroz
Márcia Oliveira de Aguiar e Fabrício Queiroz (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fórum - O advogado Paulo Emílio Catta Preta, que assumiu a defesa de Fabrício Queiroz, entrou com pedido de habeas corpus na Justiça do Rio de Janeiro na noite desta segunda-feira (22) para tentar evitar a prisão de Márcia Oliveira Aguiar, esposa do ex-PM, acusado de comandar o esquema de rachadinha no gabinete do então deputado estadual – e hoje senador – Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj).

Catta Preta, que também atuou na defesa do miliciano Adriano da Nóbrega, que morreu em confronto com a polícia na Bahia, entrou com a ação que foi distribuída para a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça – colegiado de cinco desembargadores que julga, nesta quinta, um habeas corpus de Flávio Bolsonaro.

Na manhã desta terça-feira (23), o MP e policiais do Batalhão de Choque de Minas Gerais caçaram Márcia Aguiar em quatro endereços de parentes de Queiroz em Belo Horizonte. A esposa do ex-assessor do clã Bolsonaro, no entanto, não foi encontrada e segue foragida. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247