'Aéreo', Bolsonaro recua mais uma vez, desta vez sobre a multa do FGTS

Desconectado de todo e qualquer rito ou protocolo da governança pública, Bolsonaro lembra Temer no volume de recuos que vai acumulando; no caso de Temer, era falta de legitimidade; no caso de Bolsonaro, é falta de noção; depois de afirmar que iria reduzir a multa do FGTS, o ex-capitão desiste mais uma vez e diz que vai 'avaliar'

Agência do Trabalhador no Setor Comercial Sul
Agência do Trabalhador no Setor Comercial Sul (Foto: Pedro Ventura/Agência Brasí­lia)

247 - Desconectado de todo e qualquer rito ou protocolo da governança pública, Bolsonaro lembra Temer no volume de recuos que vai acumulando. No caso de Temer, era falta de legitimidade. No caso de Bolsonaro, é falta de noção. Depois de afirmar que iria reduzir a multa do FGTS, o ex-capitão desiste mais uma vez e diz que vai 'avaliar'.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "na sexta-feira (19), o presidente havia criticado a criação da multa, ressaltado que, ao longo do tempo, ela acabou desestimulando as contratações no país. Mais tarde, após o comentário, o Palácio do Planalto divulgou nota oficial ressaltando que não existe qualquer estudo para extinguir a multa."

A matéria ainda acrescenta que "para mudar o percentual da multa, o governo federal precisaria aprovar uma lei complementar que regulamente o tema com o voto da maioria absoluta dos parlamentares na Câmara e no Senado."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247