Agora na oposição, Moro defende 'estado de direito' e internautas rebatem: "aqui, não, marreco"

"Passou 15 meses e meio vendo jornalistas sendo atacados diariamente pelo regime e sua milícia virtual sem emitir nem mesmo uma nota de repúdio (RISOS), e agora vem todo pimpão posar de baluarte da liberdade", escreveu um seguidor

Ex-ministro Sergio Moro 10/12/2019
Ex-ministro Sergio Moro 10/12/2019 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro Sergio Moro usou a sua página nas redes sociais para criticar a agressão por apoiadores de Jair Bolsonaro a jornalistas durante ato em Brasília, neste domingo (3).

"Democracia, liberdades - inclusive de expressão e de imprensa - Estado de Direito, integridade e tolerância caminham juntos e não separados", escreveu Moro.

A mensagem publicada em sua página no Twitter foi alvo de críticas de todos os lados, principalmente de apoiadores de Bolsonaro que o chamam de "traidor".

"Se fecha aí, Serjo", escreveu um seguidor, postando a imegem de uma reportagem de janeiro deste ano em que Moro defende Bolsonaro dizendo que ele "dá grande liberdade aos jornalistas". 

"Passou 15 meses e meio vendo jornalistas sendo atacados diariamente pelo regime e sua milícia virtual sem emitir nem mesmo uma nota de repúdio (RISOS), e agora vem todo pimpão posar de baluarte da liberdade...  Aqui, não, marreco", escreveu outro.

 


A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247