AGU aguarda recursos da AP 470 para ressarcimento

Outrora cotado para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal, ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, disse que vai aguardar a análise dos recursos no processo do mensalão para decidir sobre o pedido de ressarcimento de possíveis valores desviados dos cofres públicos, negando que a decisão seja uma medida protelatória; "Eu ainda vou examinar, vou ver os embargos de declaração", disse

AGU aguarda recursos da AP 470 para ressarcimento
AGU aguarda recursos da AP 470 para ressarcimento
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams vinha sendo cotado para assumir uma vaga no Supremo Tribunal Federal até seu número 2 se envolver na Operação Porto Seguro (relembre). Nesta terça-feira, ele disse que vai aguardar a análise dos recursos no processo do mensalão para decidir sobre um possível pedido de ressarcimento de valores desviados dos cofres públicos.

"Eu ainda vou examinar, vou ver os embargos de declaração", disse, após reunião com o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN). O ministro negou que aguardar o exame dos embargos que podem ser impetrados pela defesa dos réus após a publicação do acórdão do julgamento seja uma medida protelatória. "Não é protelatória, porque embargo de declaração é instrumento de esclarecimento do acórdão", afirmou.

Em seguida, contudo, o ministro recuou e disse que a AGU pode analisar a possibilidade de tomar alguma medida de imediato. Adams disse ainda que cabe aos ministros do Supremo decidir se esses recursos serão aceitos ou não. O ministro também negou ter examinado algum tipo de questionamento da Câmara acerca da perda de mandatos dos deputados condenados no julgamento do mensalão.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247