Alckmin diz que Bolsonaro 'precisa defender os interesses do Brasil' e 'não pode brigar com a China'

Para o presidente nacional do PSDB e candidato derrotado na disputa eleitoral de 2018, Geraldo Alckmin (SP), Bolsonaro 'precisa defender os interesses do Brasil, e não de outros países'

Alckmin diz que Bolsonaro 'precisa defender os interesses do Brasil' e 'não pode brigar com a China'
Alckmin diz que Bolsonaro 'precisa defender os interesses do Brasil' e 'não pode brigar com a China' (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

247 - A escancarada política de submissão do governo de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, também causa mal-estar entre os tucanos. Para o presidente nacional do PSDB e candidato derrotado na disputa eleitoral de 2018, Geraldo Alckmin (SP), Bolsonaro precisa defender os interesses do Brasil, e não de outros países.

Alckmin disse ainda que uma redução comercial com a China, principal parceiro comercial do Brasil, "seria um erro estratégico".

"Torço pelo governo porque torço pelo país. Precisa ter foco no interesse nacional. Não pode brigar com a China, um dos maiores parceiros comerciais. O foco é no interesse do país e não no de outros países", disse Alckmin, após participar de um evento sobre a reforma da Previdência na Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB) em São Paulo, nesta segunda-feira (18).

O tucano ainda criticou o que chama de "sectarismo" do governo Bolsonaro. "É hora de diminuir o sectarismo", disse.

Favorável a reforma da Previdência, Alckmin aconselho Bolsonaro afirmando que o presidente deveria se inspirar em Juscelino Kubitschek. "É hora de reduzir o sectarismo, radicalismo. Vamos procurar unir aquilo que é importante, ter uma inspiração agregadora. Não pode viver nesse ódio", disse.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247