Alckmin diz que proposta de Bolsonaro é desumana

O Centrão se rebelou contra a tramitação da reforma da previdência e indicou que, a menos que o governo 'ouça' o parlamento, a proposta vai ficar 'empacada' no Congresso; os mais insatisfeitos defendem que a Câmara só comece a debater o texto depois de Jair Bolsonaro expor o projeto que vai tratar da aposentadoria dos militares; Geraldo Alckmim, presidente do PSDB, afirmou que é "desumano" fazer com que os idosos miseráveis só possam receber um salário mínimo integral após os 70 anos

Alckmin diz que proposta de Bolsonaro é desumana
Alckmin diz que proposta de Bolsonaro é desumana (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

247 - O Centrão se rebelou contra a tramitação da reforma da previdência e indicou que, a menos que o governo 'ouça' o parlamento, a proposta vai ficar 'empacada' no Congresso. Os mais insatisfeitos defendem que a Câmara só comece a debater o texto depois de Jair Bolsonaro expor o projeto que vai tratar da aposentadoria dos militares. Geraldo Alckmim, presidente do PSDB, afirmou que é "desumano" fazer com que os idosos miseráveis só possam receber um salário mínimo integral após os 70 anos.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acertou com líderes de algumas siglas que, até o Carnaval, a Casa só vai tratar de projetos do Legislativo. A medida provisória que reestrutura a Esplanada nem sequer será lida, para evitar o trancamento da pauta. Maia também só pretende definir os comandos das comissões depois do feriado. A montagem do colegiado que vai analisar a nova Previdência está incluída neste pacote."

E ainda informa que o "presidente do PSDB, o ex-governador Geraldo Alckmin adotou tom cauteloso ao comentar a reforma da Previdência. Ele diz que a sigla vai se debruçar sobre o texto e debatê-lo com especialistas após o Carnaval, mas antecipou uma crítica. Alckmin considera que é "desumano" fazer com que os idosos miseráveis só possam receber um salário mínimo integral após os 70 anos. Pela proposta do governo, o pagamento, via Benefício de Prestação Continuada, começa com R$ 400."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247