Alckmin parte para o ataque contra os caminhoneiros

Geraldo Alckmin, agora ataca a greve dos caminhoneiros que, segundo ele, tem que parar: " É hora de voltar ao trabalho", decretou; Alckmin, da cúpula do PSDB e agora pré-candidato do partido à Presidência, teve participação na nomeação de Pedro Parente para a Petrobras

Pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, discursa para prefeitos em Niterói 08/05/2018 REUTERS/Ricardo Moraes
Pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, discursa para prefeitos em Niterói 08/05/2018 REUTERS/Ricardo Moraes (Foto: Paulo Emílio)

247 - O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, o ex-governador Geraldo Alckmin, começou a atacar os caminhoneiros na manhã desta segunda. Em discurso na Associação Comercial de São Paulo, nesta manhã, o tucano afirmou que "o recado dos caminhoneiros já foi dado. É hora de voltar ao trabalho. Nenhuma pauta, por mais justa que seja, pode parar o Brasil". Não há previsão de que Alckmin explique porque seu partido nomeou Pedro Parente para a presidência da Petrobras, como sua parte do condomínio do golpe de 2016.

"Não podemos mais ver doentes precisando de remédios, comida apodrecendo no campo, famílias à espera de alimentos, cidadãos precisando ir e vir" disse o candidato. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247