Alexandre de Moraes pode se declarar impedido de julgar em processo sobre as fake news

Decisão do ministro do STF de se retirar do processo das fake news teria finalidade de reduzir questionamentos e criar consenso a favor das apurações que podem atingir Bolsonaro

Alexandre de Moraes e Jair Bolsonaro
Alexandre de Moraes e Jair Bolsonaro (Foto: STF | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) discutem delimitar o objeto do inquérito das fake news no julgamento que decidirá, no próximo dia 10, se a investigação sobre a disseminação de notícias falsas e ameaças a integrantes da corte está dentro dos parâmetros legais.

Entendimentos de bastidores no Supremo Tribunal Federal consideram que seria um gesto importante que o relator do inquérito das fake news, ministro Alexandre de Moraes, anunciasse no plenário, de antemão, seu impedimento para julgar futuras ações judiciais relacionadas ao caso, uma vez que participou diretamente da produção de provas.

O objetivo seria criar um consenso mínimo sobre ajustes na condução do inquérito para assegurar a formação de maioria em favor da continuidade das apurações.

Segundo os jornalistas Matheus Teixeira e Renato Onofre da Folha de S.Paulo, o acordo tem o aval do presidente do STF, Dias Toffoli. Alexandre de Moraes já sinalizou que serão feitos ajustes na forma como vem conduzindo o caso. 

Ainda de acordo com a reportagem, uma ala do STF tem dito em conversas reservadas que, com ajustes, os ministros ficariam mais confortáveis para permitir o prosseguimento das investigações, dando assim uma demonstração de força em relação a Jair Bolsonaro, que tem feitos sucessivos ataques à corte.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email