Aliado de Temer, Moreira Franco diz que PMDB irá romper com Dilma

O presidente da Fundação Ulysses Guimarães e ex-ministro da Secretaria da Aviação Civil, Wellington Moreira Franco (PMDB-RJ), disse que o partido irá romper com o governo. "O sentido de urgência do PMDB é conectado á vontade do povo. No passado foi assim. Agora, na saída de Dilma também. Terça-feira, 29, vai decidir rompimento", afirma

O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco e o presidente da Anac, Marcelo Guaranys, no lançamento do primeiro Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas da Aviação Civil (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
- Assuntos: Anac, Inventário Naci
O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco e o presidente da Anac, Marcelo Guaranys, no lançamento do primeiro Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas da Aviação Civil (Marcelo Camargo/Agência Brasil) - Assuntos: Anac, Inventário Naci (Foto: Leonardo Attuch)

SÃO PAULO - Pelo Twitter, o presidente da Fundação Ulysses Guimarães e ex-ministro da Secretaria da Aviação Civil, Wellington Moreira Franco (PMDB-RJ), disse que o partido irá romper com o governo. "O sentido de urgência do PMDB é conectado á vontade do povo. No passado foi assim. Agora, na saída de Dilma também. Terça-feira, 29, vai decidir rompimento", afirma.

O ex-ministro, que é um dos dirigentes mais próximos do vice-presidente Michel Temer também deu entrevista ao Estado de S. Paulo, na qual disse que a tendência de rompimento se consolidou, como fica claro ao se olhar as ruas. Ele ainda disse que a decisão será tomada pelo diretório nacional. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247