Alta no preço do arroz aumenta em 30% a procura por alimento do MST

O MST vende sua produção de arroz por valores entre R$ 5,98 a R$ 12,98 o quilo. "Por se tratar de um alimento produzido em equilíbrio entre os camponeses e a natureza, o nosso arroz sempre buscou o preço justo", explica o coordenador do Armazém do Campo e da Loja da Reforma Agrária, Sidnei Santos

Produtores do MST
Produtores do MST (Foto: Alex Garcia/MST)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A alta no preço do arroz por todo o Brasil fez com que muitos consumidores buscassem alternativas mais baratas para a compra de alimentos. Uma dessas "alternativas" foi a busca por produtos orgânicos cultivados pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

A demanda pelo arroz vendido pelo MST, segundo UOL, cresceu em 30% na última semana. O produto é vendido no principal ponto de venda do MST, o Armazém do Campo, no centro de São Paulo, e em outras cidades pelo Brasil por valores entre R$ 5,98 a R$ 12,98 o quilo. Mesmo com o movimento de aumento no preço do grão, a produção do MST não teve os custos alterados.

"Por se tratar de um alimento produzido em equilíbrio entre os camponeses e a natureza, com esta certificação orgânica, o nosso arroz sempre buscou o preço justo, desde a remuneração aos produtores ser maior que o convencional, até a oferta deste alimento aos consumidores ser a um preço acessível", explica o coordenador do Armazém do Campo e da Loja da Reforma Agrária, Sidnei Santos.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247