Alvo de investigação da PF, Ministério do Trabalho tem salas arrombadas

Servidores do Ministério do Trabalho encontraram salas da área de seguro-desemprego reviradas na manhã desta segunda-feira (16); Ministério do Trabalho está no centro da operação Registro Espúrio, da Polícia Federal ,que apura a suspeita de fraudes no registro de sindicatos junto ao ministério; no último dia 5, o então ministro do Trabalho, Helton Yomura, pediu exoneração do cargo após ter sido um dos alvos da terceira fase da operação

Alvo de investigação da PF, Ministério do Trabalho tem salas arrombadas
Alvo de investigação da PF, Ministério do Trabalho tem salas arrombadas

Yara Aquino, repórter da Agência Brasil - Servidores do Ministério do Trabalho encontraram salas da área de seguro-desemprego reviradas quando chegaram ao prédio na manhã de hoje (16). A Polícia Federal faz perícia no local.

As duas salas ficam no primeiro andar do prédio que está isolado para a perícia. De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, em uma delas objetos foram quebrados, estão jogados no chão e os armários foram remexidos. Na outra, há portas de armários abertas.

De acordo com a assessoria, ainda não é possível afirmar se houve ocupação do prédio e se há sinais de arrombamento nas salas. O prédio tem câmeras de segurança que podem ter gravados as imagens do incidente.

O Ministério do Trabalho está no centro da operação Registro Espúrio, da Polícia Federal que apura a suspeita de fraudes no registro de sindicatos junto ao ministério.

No último dia 5, o então ministro do Trabalho, Helton Yomura, pediu exoneração do cargo após ter sido um dos alvos da terceira fase da operação. O chefe de gabinete de Yomura, Júlio de Souza Bernardes, foi preso temporariamente por cinco dias e teve os sigilos telefônicos e bancários quebrados. Ele também pediu exoneração do cargo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247