Andrade Gutierrez fecha acordo com o Cade e delata cartel em Belo Monte

Empreiteira Andrade Gutierrez firmou cordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) onde delatou a existência de um cartel nas obras de construção e operação da usina de Belo Monte, no Pará; segundo a denúncia da empreiteira , as construtoras Odebrecht e Camargo Corrêa também integravam o esquema

Vista aérea da Usina Hidrelétrica de Belo Monte na área onde estão colocadas 18 turbinas. Foto Marizilda Cruppe.
Vista aérea da Usina Hidrelétrica de Belo Monte na área onde estão colocadas 18 turbinas. Foto Marizilda Cruppe. (Foto: Paulo Emílio)

247 - A empreiteira Andrade Gutierrez fechou um acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) onde delatou a existência de um cartel nas obras de construção e operação ad usina de Belo Monte, no Pará. O Cade, que já apura a existência de carteis em licitações da Petrobras e Eletrobras, abriu um inquérito específico para apurar as denúncias. Segundo a denúncia da empreiteira , as construtoras Odebrecht e Camargo Corrêa também integravam o esquema.

O acordo de leniência entre a Andrade Gutierrez e o Cade foi firmado em setembro com a intermediação da força-tarefa responsável pelas investigações da Operação Lava Jato. O cartel teria sido criado em 2009.

A Andrade Gutierrez já havia firmado um acordo de leniência com o Ministério Público do Paraná em maio deste ano onde, além de admitir a participação nos crimes investigados, se comprometia apagar R$ 1 bilhão para compensar os prejuízos causados aos cofres públicos. Por meio de nota, a construtora disse que o acordo firmado "está em linha com sua postura, desde o fechamento do acordo de leniência com o Ministério Público, de continuar colaborando com as investigações em curso".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247