Ao contrário de Bolsonaro, Mourão rebate Trump e diz que ato reflete tensão geopolítica

"Isso [o ato de Trump] é uma característica da tensão geopolítica que estamos vivendo, que gera protecionismo e é anticíclica em relação à globalização", disse Hamilton Mourão sobre o tarifaço sobre o aço e o alumínio de Brasil e Argentina por parte do governo dos EUA. Mourão considera que a medida é resultado do conflito comercial entre Estados Unidos e China

Hamilton Mourão
Hamilton Mourão (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

247 - Diferentemente de Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão rebateu a decisão de Donald Trump, que anunciou pelo Twitter que vai retomar tarifas sobre o aço e o alumínio de Brasil e Argentina.

Durante participação em um evento em São Paulo promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Mourão disse que o gesto de Trump é característico da tensão geopolítica que o mundo vive. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

"Hoje, pela manhã, Trump disse que vai aumentar as tarifas do aço brasileiro porque estamos desvalorização de forma artificial as nossas moedas. Não é o que está acontecendo", disse o vice-presidente. "Isso [o ato de Trump] é uma característica da tensão geopolítica que estamos vivendo, que gera protecionismo e é anticíclica em relação à globalização", acrescentou.

Mourão comentava sobre o conflito comercial entre Estados Unidos e China quando falou sobre a medida de Trump. Segundo ele,o conflito gera oportunidades para países como o Brasil e leva a reações como a de Trump.

"EUA e China passam por um choque tecnológico, comercial, mas é também uma disputa de poder", afirmou Mourão. "Óbvio que abre oportunidades a países como nós, que precisamos dinamizar exportações, de financiamento de infraestrutura, de construção, e os chineses estão dispostos a financiar", disse.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247