Ao vivo: Pazuello explica ações do governo contra a Covid no Senado

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, tem como principal missão tentar evitar a abertura da CPI da Covid, que já conta coma assinaturas suficientes

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, presta esclarecimentos ao Senado sobre a política de enfrentamento à pandemia
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, presta esclarecimentos ao Senado sobre a política de enfrentamento à pandemia (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, está no Senado nesta quinta-feira (11), para falar sobre a atuação do Ministério da Saúde no enfrentamento à pandemia. 

Pazuello terá como principal objetivo impedir a instalação da CPI da Covid-19. A oposição já conta com número suficiente de assinaturas para a instalação do colegiado, mas depende do aval do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para abrir as investigações. 

O ministro será questionado sobre a demora no processo de vacinação, a crise no Amazonas, os gastos do governo com medicamentos ineficazes para a covid-19 e os próximos passos do governo no enfrentamento da pandemia.

A primeira a questionar, foi a senadora Rose de Freitas (MDB-ES), autora do requerimento de convite ao ministro. Ela confrontou o ministro sobre o total de doses já adquiridas pelo governo federal e que estão sendo aplicadas. Em resposta à parlamentar, Pazuello criticou o que chamou de “pressão política”.

“O contrato do Instituto Butantan que fechamos é completo, de 100 milhões de doses. A única diferença, entre as 46 primeiras [milhões de doses] e depois de 64 [milhões de doses], é a entrega. Isso estava no contrato. Mas por uma pressão política precisamos, mesmo sem ter recebido as primeiras doses, encomendar o segundo lote. Isso está escrito, é público no contrato.”

Ele ainda contestou o atraso da pasta na aquisição de imunizantes. “Não há atraso, o contrato foi feito integral das 100 milhões de doses por proposta do ministério. A forma de pagamento é por lotes. A gente [governo federal] já está indo além.”

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email