Apartamento de ex-ministro do Turismo é alvo de ação da PF

Operação Lavat da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira (26), resultou na prisão de três pessoas suspeitas da prática do crime de lavagem de dinheiro no Rio Grande do Norte; agentes federais também cumpriram mandados de busca e apreensão no Ministério do Turismo, em Brasília, e no apartamento do ex-ministro da pasta Henrique Eduardo Alves; dois dos detidos pela PF são assessores de Alves

Ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB) 14/12/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino
Ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB) 14/12/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Paulo Emílio)

247 - A Operação Lavat da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira (26), resultou na prisão de três pessoas suspeitas da prática do crime de lavagem de dinheiro no Rio Grande do Norte. Agentes federais também cumpriram mandados de busca e apreensão no Ministério do Turismo, em Brasília, e no apartamento do ex-ministro da pasta Henrique Eduardo Alves. Dois dos detidos pela PF são assessores de Alves. Ação desta quinta-feira é um desdobramento da Operação Manus, deflagrada em junho deste ano, para apurar o crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na construção do estádio Arena das Dunas, em Natal

Ao todo, 110 policias federais cumpriram 27 mandados, sendo 22 de busca e apreensão, 3 de prisão temporária e 2 de condução coercitiva nas cidades de Natal, Parnamirim, Nísia Floresta, São José de Mipibu e Angicos, todas no Rio Grande do Norte.

Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na sede da Inter TV Cabugi, em Natal; Por meio de nota, a emissora informou que não foi alvo da operação e que as buscas foram feitas na sala de Herman Ledebour, que também é assessor de Henrique Alves. Ledebour é procurador e representante do ex-ministro, que é sócio minoritário da Inter Cabugi.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247