Apesar da quarentena, convocação de atos de rua pró-democracia ganha força

Embora ainda sem consenso entre os principais protagonistas dos movimentos sociais, estão sendo programadas manifestações de rua, em protesto contra o governo de extrema direita de Jair Bolsonaro e motivados também pela pauta social

(Foto: Alan Santos/PR | Mídia Ninja)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Nesta terça-feira (2) ganharam impulso convocações de atos de rua em defesa da democracia e contra o governo de extrema direita de Jair Bolsonaro. Por ocorrerem ainda durante a quarentena motivada pela pandemia da Covid-19, a realização desses atos não recolhe o consenso de todos os movimentos pró-democracia. 

Algumas iniciativas, porém, priorizam ações pelos meios virtuais.  

Os novos protestos, marcados em várias cidades do país, estão sendo chamados pelas redes sociais. As marchas são puxadas por integrantes de torcidas organizadas, inspirados no ato pró-democracia do último domingo (31) na avenida Paulista, informa o jornalista Joelmir Tavares na Folha de S.Paulo.

Outras manifestações estão sendo organizadas. A Frente Povo sem Medo, liderada por Guilherme Boulos está convocando uma manifestação para o próximo domingo (7), às 14h, no Masp, chamada de de Ato Antifascista e Antirracista.

O evento vai incorporar o combate ao racismo, ecoando as manifestações que eclodiram nos Estados Unidos e se espalharam por outros países após o assassinato de um homem negro, George Floyd, por um policial branco. 

"Não é possível lutar por democracia sem combater o fascismo, o racismo e as opressões", diz a descrição da página criada no Facebook para divulgar o protesto na Paulista. 

Também circulam na rede convocações para manifestações em cidades como Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Goiânia. 

Por outro lado, os idealizadores de dois manifestos recém-criados, o Estamos Juntos e o Basta! são contrários, por ora, às aglomerações, desaconselhadas por facilitarem a propagação do coronavírus.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email