Após atentado, PT vai lançar campanha com pedido de paz na política

Após o atentado a tiros à caravana do ex-presidente Lula no Paraná, o PT decidiu lançar uma campanha pedindo paz na política, mostrando os aspectos nocivos do discurso de ódio; objetivo é conquistar o apoio de candidatos adversários, até mesmo da centro-direita, petistas dirão que o clima atual só beneficia o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ)

Após atentado, PT vai lançar campanha com pedido de paz na política
Após atentado, PT vai lançar campanha com pedido de paz na política (Foto: Rafael Ribeiro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Depois do ataque a tiros, o PT quer propor uma campanha pela paz na política. Com o objetivo de conquistar o apoio de candidatos adversários, até mesmo da centro-direita, petistas dirão que o clima atual só beneficia o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ).

A desastrada reação do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) à ofensiva sobre a caravana petista não impediu Michel Temer de cometer deslize semelhante. Henrique Meirelles (Fazenda) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), saíram-se melhor entre os presidenciáveis do centro.

O ataque à comitiva de Lula aconteceu na cidade de Quedas do Iguaçu, no Paraná, na noite de terça-feira (27). Um dos veículos, que era ocupado por jornalistas, teve duas perfurações na lataria e uma no vidro. Um outro ônibus do comboio também foi atingido por tiro, mas ninguém se feriu.

Antes da ofensiva de terça (27), a excursão do petista pela região Sul já havia sido alvo de outras ações, como arremessos de ovos e bloqueios de estradas. Ato contínuo, um segurança do ex-presidente agrediu um repórter do jornal “O Globo” na segunda (26).

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247