Após Bolsonaro dizer que nota técnica era sobre aborto, ministro exonera equipe de saúde da mulher

Após Jair Bolsonaro distorcer uma nota técnica que tratava da saúde sexual e reprodutiva durante a pandemia, acusando o material de promover o aborto, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, exonerou dois dos servidores responsáveis pelo trabalho

Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello
Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello (Foto: Marcos Corrêa/PR | Erasmo Salomão/MS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após Jair Bolsonaro distorcer uma nota técnica da Secretaria de Atenção Primária à Saúde que tratava da saúde sexual e reprodutiva durante a pandemia, e acusar o material de promover o aborto, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, exonerou dois dos servidores responsáveis pelo trabalho. 

Segundo reportagem da coluna Painel, o coordenador-geral de Ciclos de Vida, e a coordenadora de Saúde das Mulheres, Danilo Campos da Luz e Flávia Andrade Fialho, respectivamente, foram exonerados nesta sexta-feira (5). Nesta quarta-feira (3), Bolsonaro disse estar "buscando a autoria" da nota "sobre aborto que circulou hoje pela internet". "O MS [Ministério da Saúde] segue fielmente a legislação brasileira, bem como não apoia qualquer proposta que vise a legalização do aborto, caso que está afeto ao Congresso", postou Bolsonaro nas redes sociais. 

O material, contudo, não trata especificamente do tema aborto, mas aborda a necessidade de cuidados para "reduzir a gravidez não planejada e eliminar a violência contra mulher" e destaca, ainda, que a legislação prevê o "abortamento seguro para os casos previstos em lei". 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247