Após Bolsonaro entrar em avião sem máscara, Anvisa diz que vai questionar Azul

De acordo com a Anvisa, o comandante é a autoridade máxima a bordo das aeronaves e deve observar o cumprimento da legislação, o que inclui as normas sanitárias

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) irá pedir esclarecimentos à companhia aérea Azul após Jair Bolsonaro entrar sem máscara e promover aglomeração em uma aeronave da empresa, em Vitória, na semana passada. A informação é da coluna Painel, da Folha de S. Paulo. 

Na ocasião, Bolsonaro tirou a máscara para falar aos passageiros e posar para fotos. Muitas das pessoas, porém, protestaram aos gritos de “genocida”. 

De acordo com a Anvisa,  o comandante é a autoridade máxima a bordo das aeronaves e deve observar o cumprimento da legislação, o que inclui as normas sanitárias. A utilização de máscaras de proteção contra a Covid-19 é obrigatória nos terminais aeroportuários e nos voos.

PUBLICIDADE

Ainda segundo a agência, “diante da resistência quanto ao uso de máscara, o viajante pode ser conduzido às dependências da Anvisa nos aeroportos, para a lavratura de auto de infração sanitária, que pode, ao final, culminar em multa para o infrator”. 

 Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email