Após críticas do PSDB, centrão aumenta pressão por ministérios

Propaganda partidária veiculada pelo PSDB com críticas ao governo Michel Temer deverá aumentar a pressão do chamado "centrão" para que o peemedebista retome os ministérios hoje em poder do PSDB para acomodar outras legendas da base, como o PP, PSD e PR; PSDB possui os ministérios dos Direitos Humanos, Relações Exteriores, Cidades e Secretaria de Governo; bloco já vem insinuando que poderá barrar as reformas consideradas fundamentais pelo governo, além de acatar uma nova denúncia Temer que venha a ser oferecida pelo Ministério Público Federal, caso não seja atendido

Propaganda partidária veiculada pelo PSDB com críticas ao governo Michel Temer deverá aumentar a pressão do chamado "centrão" para que o peemedebista retome os ministérios hoje em poder do PSDB para acomodar outras legendas da base, como o PP, PSD e PR; PSDB possui os ministérios dos Direitos Humanos, Relações Exteriores, Cidades e Secretaria de Governo; bloco já vem insinuando que poderá barrar as reformas consideradas fundamentais pelo governo, além de acatar uma nova denúncia Temer que venha a ser oferecida pelo Ministério Público Federal, caso não seja atendido
Propaganda partidária veiculada pelo PSDB com críticas ao governo Michel Temer deverá aumentar a pressão do chamado "centrão" para que o peemedebista retome os ministérios hoje em poder do PSDB para acomodar outras legendas da base, como o PP, PSD e PR; PSDB possui os ministérios dos Direitos Humanos, Relações Exteriores, Cidades e Secretaria de Governo; bloco já vem insinuando que poderá barrar as reformas consideradas fundamentais pelo governo, além de acatar uma nova denúncia Temer que venha a ser oferecida pelo Ministério Público Federal, caso não seja atendido (Foto: Paulo Emílio)

247 - A propaganda partidária veiculada pelo PSDB nesta quinta-feira (17), com críticas ao governo Michel Temer, deverá aumentar a pressão dos partidos do chamado "centrão" para que o peemedebista retome os ministérios hoje em poder do PSDB para acomodar outras legendas da base, como o PP, PSD e PR.

O consenso é que a peça publicitária que condena o "presidencialismo de cooptação que vigora no Brasil" foi a fagulha que faltava para aumentar a pressão sob Temer e fazer com que promova mudanças no primeiro escalão da sua administração.

Atualmente o PSDB possui sob seu comando os ministérios dos Direitos Humanos, Relações Exteriores, Cidades e Secretaria de Governo. O centrão deseja ocupar pelo menos duas pastas: Cidades, em função de sua capilaridade e impacto social junto a população, e a Secretaria de Governo, responsável pela articulação política e com grande poder para indicar ocupantes de cargos na máquina estatal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247