Após derrota em comissão, Jucá promete aprovar reforma trabalhista no plenário

Líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), negou que tenha havido um "cochilo" do governo na votação da proposta de reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da Casa, que rejeitou na véspera o texto principal da reforma, e garantiu que o projeto será aprovado no plenário; "Não cochilou", disse, "O que a gente pode dizer disso: primeiro, o efeito é zero na aprovação da matéria. Nós vamos aprovar a matéria sem problemas", completou

Senador Romero Jucá (PMDB-RR)
Senador Romero Jucá (PMDB-RR) (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), negou nesta quarta-feira que tenha havido um "cochilo" do governo na votação da proposta de reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da Casa, que rejeitou na véspera o texto principal da reforma, e garantiu que o projeto será aprovado no plenário.

"Não cochilou", disse Jucá em entrevista à rádio CBN. "O que a gente pode dizer disso: primeiro, o efeito é zero na aprovação da matéria. Nós vamos aprovar a matéria sem problemas".

Segundo Jucá, a tramitação da reforma trabalhista continua a mesma, com leitura do relatório na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) nesta quarta-feira e votação no plenário do Senado prevista para o dia 28.

"Essa derrota da CAE não tem nenhuma interferência no resultado de plenário", disse Jucá.

Na terça-feira, pouco após a votação na CAS, o próprio presidente Michel Temer disse que a vitória do governo na votação da reforma trabalhista no plenário do Senado é "certíssima".

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247