Após jatinhos, Receita apreende barcos de luxo

Operação nomeada de Jack Sparrow, em referência ao personagem de Piratas do Caribe, apreendeu 39 barcos de luxo nos litorais de Vitória e Guarapari, no Espírito Santo; bens apreendidos pela Receita são estimados em R$ 7 milhões

Após jatinhos, Receita apreende barcos de luxo
Após jatinhos, Receita apreende barcos de luxo (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fernando Porfírio _247 – Depois de confiscar 12 aviões em Cumbica e Viracopos, em parceria com a Polícia Federal, a Receita Federal realizou, nesta quarta-feira 11, a operação Jack Sparrow, que apreendeu 39 barcos de luxo nos litorais de Vitória e Guarapari, no Espírito Santo (ES). Os bens apreendidos foram estimados em R$ 7 milhões. De acordo com a Receita, a operação pretendia reprimir a entrada ilegal de embarcações no país.

Os alvos da operação da Receita foram os atracadouros do Iate Clube do Espírito Santo, da Ilha da Fumaça, em Vitória, e o de Guarapari. Na operação, que contou com apoio da Marinha, foram usados um helicóptero e embarcações militares.

Os bens apreendidos, segundo a Receita, continuarão nos locais até que seus donos regularizem a documentação e paguem os impostos. Os proprietários de outros 29 barcos, que foram liberados, ainda terão de regularizar a situação com o Fisco.

"Os focos foram tanto as propriedades que não foram registradas de acordo com as normas da Marinha quanto as que não foram declaradas, ou que, por exemplo, são incompatíveis com a renda do proprietário", afirmou o inspetor-chefe da Alfândega do Porto de Vitória, Flávio José Passos Coelho.

A operação Jack Sparrow deslocou 20 fiscais da Receita e 12 da Marinha, além de um helicóptero que monitorou o movimento no litoral capixaba. Paralelamente à ação, a Delegacia da Receita Federal de Vitória intimou outros 29 proprietários de embarcações que apresentavam indícios de irregularidade.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247