Após lentidão do STF, 3 acusados de assassinar Rubens Paiva morrem sem julgamento

Três dos cinco militares apontados como responsáveis pelo assassinato e ocultação de cadáver do deputado federal Rubens Paiva durante a ditadura militar morreram antes de o Supremo Tribunal Federal discutir se o crime contra o parlamentar pode ser considerado de lesa-humanidade

(Foto: © Secretaria de Estado da Cultura / SP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Muitos dos  crimes cometidos contra civis no contexto da ditadura militar seguem impunes.Três dos cinco militares apontados como responsáveis pelo assassinato e ocultação de cadáver do deputado federal Rubens Paiva durante a ditadura militar morreram antes de o Supremo Tribunal Federal discutir se o crime contra o parlamentar pode ser considerado de lesa-humanidade. A ausência de julgamento impede a definição sobre o processo. A reportagem é do portal UOL. 

Os militares querem aplicar a Lei de Anistia, mas o Ministério Público Federal (MPF) argumenta que o caso é um desaparecimento forçado, num regime de exceção, o que o torna um crime contra a humanidade, não passível de anistia, conforme estabelecido em tratados internacionais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email