Após pedir desfiliação do PDT, Tabata recebe convite do Patriota

A executiva nacional do Patriota convidou Tabata Amaral, ainda no PDT, e outros três parlamentares a se filiarem à legenda

(Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

247 - Depois de contrariar a decisão de seu partidos e votar a favor da reforma da Previdência, os deputados Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES) foram punidos e recorrerem ao Tribunal Superior Eleitoral para pedir a edesfiliação, mas manter seus mandatos.

Com os dois pés fora das legendas, o partido Patriota convidou ambos e outros dois parlamentares para integrar a legenda: Rodrigo Agostinho (PSB-SP) e Luiz Lima (PSL-RJ).

A informação é do jornal O Globo, que afirma que o convite foi feito na manhã desta quarta-feira (23) pela Executiva do partido.

Felipe também foi processado internamente por votar a favor da reforma. Já Luiz Lima assinou uma lista favorável ao nome de Eduardo Bolsonaro (SP), e está entre os ameaçados de suspensão no PSL. 

O Patriota tem flertado com Jair Bolsonaro e com dissidentes do PSL diante da crise interna que se arrasta há alguns dias. A sigla tenta aumentar a sua bancada a partir dos rachas.  A saída de Bolsona do PSL ainda não se concretizou e a busca é tomar o poder no partido, e não sair. Por isso a investida em dissidentes da esquerda.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247